Cirurgiões descobrem dentes dentro de tumor cerebral de bebé

Cirurgiões descobrem dentes dentro de tumor cerebral de bébé
Uma criança com 4 meses de idade em Maryland pode ser a primeira pessoa a ter dentes totalmente formados no seu cérebro como resultado de um tipo específico de tumor cerebral raro.

O menino encontra-se agora que o seu tumor foi removido, e os médicos dizem que o caso lança luz sobre a forma como estes tumores raros se desenvolvem.

Os médicos suspeitaram inicialmente que algo poderia estar errado quando a cabeça da criança parecia estar a crescer mais rapidamente do que o normal para crianças da sua idade.

A varredura do cérebro revelou um tumor que contém estruturas que pareciam muito semelhantes aos dentes normalmente encontrados no maxilar inferior. A criança foi submetida a uma cirurgia ao cérebro para que lhe fosse removido o tumor. 

Durante o procedimento cirúrgico, os médicos constataram com surpresa que o tumor continha vários dentes totalmente formados, de acordo com o relatório do caso. Depois de uma análise do tecido do tumor, os médicos determinaram que a criança tinha um craniofaringioma.

Cirurgiões descobrem dentes dentro de tumor cerebral de bébé


Trata-se de um tumor cerebral raro que poderia vir a ser maior do que uma bola de golfe, mas não se espalhou. Os pesquisadores sempre suspeitaram que estes tumores se formavam a partir das mesmas células envolvidas na criação de dentes.

No entanto, até agora, os médicos nunca tinham visto dentes reais nestes tumores, afirma Narlin Beaty, neurocirurgião da Universidade de Maryland, que realizou a cirurgia ao menino juntamente com o seu colega Edward Ahn.

Dentes já anteriormente haviam sido encontrados em cérebros de pessoas, mas apenas em tumores conhecidos como teratomas, que são únicos, pois contêm os três tipos de tecidos encontrados num embrião humano em estágio inicial. Em contraste, o craniofaringioma tem apenas uma camada de tecido.

O caso do menino fornece mais evidências de que os craniofaringeomas de fato desenvolvem-se a partir das células que formam os dentes. O menino está a progredir bem no seu desenvolvimento, disseram os pesquisadores.

No entanto, e uma vez que os craniofaringiomas são tumores da glândula pituitária - uma glândula no cérebro que liberta muitos hormônios importantes - que muitas vezes causam problemas hormonais.

No caso do menino, o tumor destruiu as conexões normais no cérebro que permitem a certos hormônios serem liberados, sendo que o menino irá precisar de receber tratamentos hormonais para o resto de sua vida, de forma a substituir esses hormônios.

Os dentes foram enviados para um patologista para um estudo mais aprofundado e, em geral, este tipo de amostras de tecido são guardados durante muitos anos no caso de ser necessária mais investigação. O relatório foi publicado hoje (27 de fevereiro) no New England Journal of Medicine. [Livescience, io9]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário