Estar muito tempo sentado pode aumentar o risco de incapacidade

Estar muito tempo sentado pode aumentar o risco de incapacidade
Os adultos mais velhos que passam muito tempo sentados podem ter um risco aumentado de incapacidade, independentemente de quanto exercício façam, sugere um novo estudo.

Os pesquisadores analisaram informações de mais de 2.200 adultos com idades de 60 ou mais anos, que usaram um pedómetro para acompanhar o seu movimento por pelo menos quatro dias.

Enquanto eles estavam acordados, os participantes passaram cerca de nove horas por dia sentados. Cada hora adicional gasta sentado estava ligada a um aumento de quase 50% nas probabilidades de ter uma incapacidade, sugere o estudo.

Os pesquisadores definiram a incapacidade como tendo dificuldade significativa em completar tarefas diárias, como comer, tomar banho ou sair da cama e caminhar numa sala. Isso significa que estar sentado pode afetar seriamente a incapacidade nas pessoas mais velhas.

Segundo o estudo, se houver duas mulheres de 65 anos, e uma fica sentada 9 horas por dia e a outra fica 10 horas, a última é 50% mais propensa a ter uma incapacidade. Cerca de 3,5% de todos os participantes tiveram uma incapacidade.

As descobertas permaneceram mesmo depois de os pesquisadores levarem em conta fatores que podem aumentar o risco de ter uma incapacidade, tais como a idade e as condições de saúde crónicas como obesidade, acidente vascular cerebral e artrite, bem como a quantidade de exercício.

"Esta é a primeira vez que mostramos o comportamento sedentário relacionado ao aumento da incapacidade, independentemente da quantidade de exercício moderado", disse Dorothy Dunlop, pesquisadora da Escola de Medicina Feinberg, da Northwestern University, em Chicago, EUA.

"Ser sedentário não apaga os benefícios de ser físicamente ativo, é um fator de risco independente", acrescentou Dunlop em entrevista ao Livescience. Os achados estão de acordo com pesquisas anteriores que associaram o estar prolongadamente sentado com problemas de saúde.

Como o estudo foi realizado somente num ponto no tempo, não se pode provar uma relação de causalidade entre o estar sentado e a incapacidade. Por exemplo, é possível que as pessoas passem mais tempo sentados por causa de uma incapacidade. Podem existir outros fatores a explicar a relação.

Ainda assim, estudos mostram que a postura sentada prolongada pode retardar a circulação do sangue, facto que constitui um fator de risco para doenças como a pressão arterial alta e para doenças cardíacas, disse Dunlop. 

De igual forma, estar curvado pode resultar num pescoço tenso ou em dor nas costas, acrescentou. Dunlop recomenda ainda que os adultos mais velhos sejam mais conscientes de quanto tempo ficam sentados.

De igual forma, os idosos devem procurar substituir algum do seu tempo sentado com atividades leves, como levantar-se quando se fala ao telefone, ou fazer uma caminhada ao redor da casa durante os intervalos comerciais, quando estão a assistindo TV.

Se os adultos mais velhos estiverem preocupados com o tipo de atividade que são capazes de fazer, devem falar com o seu médico, concluiu Dunlop. O estudo foi publicado a 19 de fevereiro ) no Journal of Physical Activity & Health. [Livescience]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário