8 fatos interessantes sobre buracos negros

8 fatos interessantes sobre buracos negros
No espaço, um dos objetos que mais cativam a imaginação das pessoas são os buracos negros.

Astrónomos amadores, assim como os profissionais, muitas vezes se questionam acerca de questões prementes relacionadas com estas singularidades do espaço.

Considerando o elevado interesse nutrido por estes objetos massivos, conheça alguns fatos que você deve saber acerca dos buracos negros. Certamente irá surpreendê-lo.

1. Nos buracos negros o tempo não existe


Um buraco negro é um objeto massivo onde a gravidade é tão grande que acontece um fenómeno designado por dilatação gravitacional do tempo.

Tal facto faz com que o tempo pare num buraco negro. Isso forma um horizonte de eventos que delimita o ponto sem retorno. Se um objeto, ou até mesmo a luz, o ultrapassa, nunca mais reaparecerá. Essa é a definição básica de acordo com a teoria da relatividade geral de Einstein.

2. Tamanho e massa podem variar muito


Não há limite para o tamanho de um buraco negro, podendo ser infinitamente pequeno ou brutalmente gigante. O tamanho e a massa de um buraco negro estão diretamente relacionados. Quanto maior for a massa mais espaço ele ocupa.

Na realidade, o raio de Schwarzschild (o raio do horizonte de eventos de um buraco negro) e a massa são diretamente proporcionais, sendo que se um buraco negro pesa dez vezes mais do que o outro, o seu raio é dez vezes maior.

3. O buraco negro mais próximo está muito longe


O buraco negro mais próximo de nós está a cerca de 1.600 anos-luz de distância. Isso equivale a cerca de 16 quatrilhões de quilómetros. Nesse sentido, não constitui nenhum perigo para nós no futuro próximo.

4. Não são tão ameaçadores como se julga


Os buracos negros não podem engolir toda a matéria de uma galáxia, ou até do universo. Cada buraco negro tem o seu próprio horizonte de eventos, assim como cada planeta possui o seu campo gravitacional. A matéria só é engolida quando ultrapassa o horizonte de eventos.

5. O monstro da Via Láctea


No centro da nossa galáxia, a Via Láctea, há um buraco negro supermassivo que pesa cerca de 4 milhões de massas solares. Felizmente, não há razão para se preocupar pois esse monstro gigante está a mais de 30.000 anos-luz de distância.

6. Buracos negros podem evaporar


Steven Hawking propôs a ideia de que os buracos negros não são inteiramente negros. Eles emitem radiação. A energia que produz essa radiação vem da massa do buraco negro. À medida que a radiação é emitida, o buraco negro perde massa.

O buraco negro emite mais radiação conforme fica menor. Assim, um buraco negro evapora mais rapidamente quando é menor. Assim, é possível criar mini buracos negros em laboratório sem haver qualquer risco para a Terra, já que desaparecem em milésimos de segundos.

7. E se o Sol se transformasse num buraco negro?


Os planetas continuariam normalmente a orbitar o buraco negro já que a massa do objeto seria a mesma do Sol. Como anteriormente mencionado, os buracos negros só oferecem perigo a partir do horizonte de eventos.

Antes dele, os buracos negros comportam-se como qualquer outro objeto massivo. Vale a pena lembrar que o nosso Sol não se irá transformar em buraco negro, uma vez que isso só acontece com estrelas muito maiores e massivas.

8. A Terra pode transformar-se em buraco negro


Mas para isso seria preciso comprimi-la até ter o tamanho de uma pequena maçã, e isso não pode acontecer através de nenhum fenómeno natural conhecido. Na verdade, segundo esta perspectiva, qualquer coisa pode ser transformada num buraco negro, até você! [UniverseToday]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Se eu soltar um peido, e batizar ele de CENEIDO (Peido Ceneido), e comprimi-lo ao máximo, ele pode se transformar em um buraco negro? Se sim, eu poderia dizer que é um buraco negro que saiu de um buraco negro? A comunidade científica deixaria eu batiza-lo de Buraco Negro Ceneido?

    ResponderEliminar