Estranha estrutura microscópica encontrada em meteorito marciano

Estranha estrutura microscópica encontrada em meteorito marciano
Os cientistas descobriram uma estrutura semelhante a uma estranha célula microbiana dentro de um meteorito marciano.

No entanto, os cientistas referem que tal descoberta não é uma evidência directa da existência de vida no Planeta Vermelho.

Os pesquisadores descobriram o objeto oval microscópico dentro do meteorito Nakhla Marte, que caiu na Terra, específicamente no Egito, em 1911.

Apesar da aparência da estrutura ser altamente intrigante, é mais provável ter sido formada como resultado de processos geológicos em vez de um processo biológico, disseram os membros da equipa de pesquisa.

"A análise de possíveis cenários bióticos para a origem da estrutura ovóide em Nakhla atualmente carece de qualquer tipo de evidência convincente", escrevem os cientistas num novo estudo publicado na revista Astrobiology.

"Portanto, com base nos dados disponíveis, que obtivemos sobre a natureza desta estrutura ovóide em evidência, podemos concluir que a explicação mais razoável para a sua origem é que se formou através de processos abióticos".

O ovóide oco tem cerca de 80 mícrons de comprimento por 60 mícrons de largura, disseram pesquisadores - muito maior do que a maioria das bactérias terrestres, mas na faixa de tamanho normal para os micróbios terrestres eucariotas.

A equipe do estudo está confiante de que o objeto é nativo da amostra e não o resultado de contaminação terrestre. Os cientistas estudaram a estrutura, utilizando um número de diferentes técnicas, incluindo microscopia electrónica, análise de raios X e a espectrometria de massa.

Este trabalho revelou que o ovóide é composto por argila rica em ferro e contém uma série de outros minerais. Os pesquisadores concluíram que o ovóide provavelmente se formou quando materiais parcialmente preencheram uma vesícula pré-existente - uma bolha de vapor na rocha.

Mas esta suposição não descarta a possibilidade de que formas de vida marcianas tenham algo a ver com a estrutura, disseram também os membros da equipa. No entanto, fazer uma forte ligação à vida em Marte exigiria um estudo mais aprofundado e novas descobertas.

Nakhla é um meteorito bem estudado - os cientistas tinham descoberto possíveis sinais de vida em Marte dentro dele antes - e pesquisas anteriores já traçaram a sua história em algum detalhe. Quer o ovóide tenha alguma ligação com a vida marciana ou não, o estudo pode ajudar os pesquisadores a entender melhor o passado do planeta vermelho. 

Meteoritos marcianos contêm informações importantes e, o mais recente trabalho mostrou que agora é preciso olhar com mais atenção para eles e em detalhe mais fino, afirmam os pesquisadores envolvidos. [io9]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário