Europa, a lua de Júpiter, pode ter placas tectónica como a Terra

Europa, a lua de Júpiter, pode ter placas tectónica como a Terra
Europa, a lua gelada de Júpiter, considerada uma das melhores apostas do Sistema Solar para abrigar vida extraterrestre, continua a ficar cada vez mais interessante.

Grandes placas de gelo estão a deslizar em Europa, sugere um novo estudo. O satélite de Júpiter pode, assim, ser o único corpo do sistema solar, além da Terra, a possuir um sistema de placas tectónicas.

"Geologicamente isto é incrível", afirmou o principal autor do estudo, Simon Kattenhorn da Universidade de Idaho. "A terra não pode ficar sozinha. Pode haver um outro corpo que tem placas tectónicas. E não é só isso, Europa tem também gelo!"

Os novos resultados aparecem menos de um ano depois de nuvens de vapor de água terem sido vistas em erupção na região polar sul de Europa. "Tem havido uma grande quantidade de recentes descobertas emocionantes sobre Europa", disse Kattenhorn.

Kattenhorn e Louise Prokter, do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, estudaram fotos de Europa tiradas pela sonda Galileo da NASA, que orbitou Júpiter de 1995 até 2003.

Os pesquisadores usaram as imagens para reconstruir a história geológica recente de uma faixa com 134.000 quilómetros quadrados de Europa. Eles notaram que a região mudou ao longo do tempo, com algumas características da superfície a ficarem incompatíveis em relação a imagens anteriores.

"Ficou muito claro que você pode reconstruir a imagem original simplesmente movendo as placas ao redor", disse Kattenhorn. Além disso, havia uma lacuna na imagem reconstruída, como se uma grande parte do enigma tivesse caído para fora da mesa.

Em certo sentido, isso é provavelmente o que aconteceu, diz Kattenhorn. "Neste caso, a grande fatia tinha realmente passado por baixo da placa adjacente e foi perdida para sempre, reciclada para o interior do escudo de gelo de Europa", disse ele.

Kattenhorn e Prokter pensam que esse fenómeno de uma placa a deslizar por baixo de outra - fenómeno conhecido subducção - é a explicação mais provável para a peça em falta. Eles citam várias linhas de provas, incluindo potenciais "cryolavas" de água congelada perto do limite da placa.

Se a interpretação dos cientistas - apresentada num estudo publicado online a 7 de setembro na revista Nature Geoscience - estiver correta, os manuais de ciências planetárias terão que ser totalmente reescritos.

"As placas tectónicas eram pensadas ser exclusivas do nosso mundo", disse Michelle Selvans, da National Air and Space Museum Smithsonian. Um sistema ativo das placas tectónicas poderia também explicar dois fatos intrigantes sobre Europa.

Primeiro por que a sua superfície é tão jovem (menos de 90 milhões de anos, conforme estimado por taxas de meteorito de impacto), e em segundo como a lua acomoda a criação de novas camadas de gelo, que têm sido observadas.

Alguns cientistas acreditam que as placas tectónicas foram essenciais para o surgimento da vida na Terra. Por exemplo, existe a ideia de que o movimento das placas repõe os nutrientes e ajuda a estabilizar o clima do planeta através da reciclagem de carbono.

Portanto, é natural querer saber se as placas tectónicas de Europa podem tornar a lua gelada mais habitável para formas de vida simples. Tais fatos ainda carecem de muita investigação científica, mas os dados atuais parecem impressionantes e prometedores. [Space]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário