Complexo de antigo culto descoberto em Israel

Complexo de antigo culto descoberto em Israel

Um complexo maciço de um antigo culto, que remonta há cerca de 3.300 anos, foi descoberto no local arqueológico de Tel Burna, em Israel.


Embora os arqueólogos não tenham escavado totalmente o complexo, eles podem afirmar que era muito grande, com o pátio a ter 16 por 16 metros.

Dentro do complexo, os pesquisadores descobriram três copos conectados, fragmentos de máscaras, frascos enormes que são quase tão grande como uma pessoa e ossos de animais queimados que podem indicar rituais de sacrifício.

Os arqueólogos disseram que não têm certeza do que era adorado no complexo, apesar de Baal, o deus cananeu da tempestade, ser uma possibilidade. Os pesquisadores disseram que não se pode descartar que fosse em honra de uma divindade feminina, como a antiga deusa da guerra Anat.

Descobertas no culto


Os artefatos incluem fragmentos de duas máscaras. Os três copos conectados, que foram encontrados no complexo cultual, eram importados de Chipre, dizem os pesquisadores. No entanto, a utilização dos artefatos permanece um mistério.

Os pesquisadores também descobriram enormes vasos "pithoi" (frascos grandes de armazenamento), alguns quase tão grandes quanto uma pessoa. Os pithoi provavelmente foram usados ​​como armazenamento de dízimos trazidos para o complexo.

O dízimo, neste caso, seriam bens dados ao complexo cultual por aqueles que o usavam, ou viviam perto dele. O complexo rendeu muitas outras descobertas, incluindo um selo em forma de cilindro, cálices, taças, estatuetas quebradas que parecem parte humana e parte animais, e até mesmo um escaravelho, um artefato com uma inscrição hieroglífica egípcia sobre ela.

Festa, sacrifícios e cerimônias


Apesar de ser necessária uma análise mais aprofundada, as descobertas lançam luz sobre algumas das actividades que tiveram lugar no complexo. As descobertas permitem reconstruir a ocorrência de festas, indicadas por várias taças e uma grande quantidade de ossos de animais.

Alguns desses ossos de animais estão queimados, provavelmente indicando o seu uso em alguma atividade de sacrifício. De igual forma, a presença do pithoi indica a cobrança de dízimos, ou no mínimo, o armazenamento de alimentos para posterior utilização em atividades cultuais.

Finalmente, as máscaras podem sugerir procissões cerimoniais que ocorriam no complexo, possivelmente, antes ou após a realização de festas. A descoberta foi apresentada recentemente na reunião anual da Associação Européia de Arqueólogos em Istambul. [Livescience]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário