Porque o bosão de Higgs não ganhou o prémio Nobel este ano

http://www.ciencia-online.net
Nos dias que antecederam o anúncio do Prémio Nobel da Física 2012, a especulação suponha que a descoberta do bosão de Higgs seria recompensado este ano. Este verão, os físicos do maior acelerador de partículas do mundo, o Large Hadron Collider (LHC), anunciaram que tinham finalmente encontrado o que parecia ser o bosão de Higgs, depois de décadas de pesquisas que não deram em nada. Recentemente, rumores começaram a surgir dizendo que o Nobel 2012 recompensaria tanto as equipas responsáveis ​​pela descoberta, como os cientistas que previram a existência da partícula há quase 50 anos.

No entanto, a Real Academia Sueca de Ciências anunciou que o Nobel da Física deste ano seria atribuído ao físico francês Serge Haroche e ao físico americano David Wineland pelo seu trabalho pioneiro em óptica quântica - o estudo da interação fundamental entre a luz e a matéria.

Porquê nenhuma glória para o Higgs? "Foi muito cedo", disse o Nobel George Smoot, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, que ganhou o prémio da física em 2006 com John Mather pelo seu trabalho sobre a radiação cósmica de microondas no espaço remanescente do Big Bang. Os seus resultados vieram a partir de medições feitas pelo satélite COBE da NASA depois de ser lançado, em 1989.

O comité do Nobel tem uma história de tomar o seu tempo para premiar descobertas científicas. Os vencedores do ano passado, Saul Perlmutter, Brian Schmidt e Adam Riess, ganharam o prémio pelo seu trabalho na década de 1990, revelando que a expansão do universo está a acelerar. E esse atraso é típico para o Nobel, que visa homenagear avanços e cientistas, cujo impacto fora confirmado ao longo do tempo.

Os cientistas previram a existência do bosão de Higgs em 1960 para explicar por que outras partículas têm massa. Este ano, duas experiências no Large Hadron Collider acumularam dados suficientes para provar que uma nova partícula tinha sido criada com as propriedades previstas para o Higgs. No entanto, os físicos não podem dizer ao certo se a partícula é, definitivamente, o bosão de Higgs.

Ainda assim, alguns pensaram que a descoberta podia ser o suficiente para finalmente premiar os preditores do Higgs, incluindo Peter Higgs, o teórico de 83 anos, da Universidade escocesa de Edimburgo, que previu a existência do bosão em 1964. Outros sugeriram as equipes por trás  da descoberta no LHC deviam ser honrados.

O físico Peter Woit, da Universidade de Columbia sugeriu ao comité do Nobel romper com a tradição e atribuir o prémio a organizações, em vez de indivíduos, para reconhecer as equipes por trás do acelerador de partículas (executado pelo laboratório de física CERN, na Suíça) e suas duas experiências principais, chamadas ATLAS e CMS, que descobriu a partícula.

Talvez mais um ano será suficiente para mostrar que a partícula do LHC é realmente o Higgs. Além disso, o calendário de verão do anúncio da descoberta do LHC pode ter perdido o prazo para o Prémio Nobel deste ano. "O anúncio da descoberta veio tarde demais", sugeriu Frank Wilczek, co-vencedor do Prêmio Nobel da Física em 2004 pelo seu trabalho sobre a força que mantém o núcleo atómico junto. "As indicações encerram formalmente a 1 de fevereiro. Há maneiras de esticar as regras, mas, evidentemente, os decisores relevantes sentiram que não havia motivo suficiente para fazê-lo neste caso."

Wilczek destacou que ele não tem informações privilegiadas sobre o processo de decisão Nobel, mas disse: "Eu acho que um prémio para a teoria das partículas de Higgs é o provável favorito para o próximo ano." Mather, astrofísico da NASA, disse que "não tinha ideia real sobre o porquê do bosão de Higgs não ganhar este ano", mas que o funcionamento do comité do Nobel será finalmente revelado. "Espere 50 anos para os arquivos Nobel serem abertos para inspeção."


PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário