Humanos conseguem cheirar emoções, sugere estudo


http://www.ciencia-online.net/2012/11/humanos-conseguem-cheirar-emocoes-e-e.html
Os seres humanos podem cheirar medo e nojo, e as emoções são contagiosas, de acordo com um novo estudo. Os resultados, publicados a 5 de Novembro na revista Psychological Science, sugerem que os humanos comunicam-se através do cheiro à semelhança do que acontece com outros animais.

"Estes resultados são contrários à hipótese comummente aceite de que a comunicação humana funciona exclusivamente através de linguagem ou dos canais visuais", escrevem Gün Semin e seus colegas da Universidade de Utrecht, na Holanda.

A maioria dos animais comunicam-se usando cheiro, mas porque os seres humanos não têm os mesmos órgãos de deteção do odor, os cientistas pensavam que tínhamos há muito tempo perdido a nossa capacidade de cheirar medo ou outras emoções. Para descobrir, a equipa coletou suor debaixo das axilas de 10 homens enquanto assistiam a cenas assustadoras do filme de terror "O Iluminado" ou clipes repulsivas do programa "Jackass" da MTV.

Em seguida, os pesquisadores pediram a 36 mulheres para fazer um teste visual, enquanto que, sem saber, inalaram o cheiro do suor dos homens. Quando as mulheres cheiravam o "suor medo", elas abriam os olhos arregalados numa expressão assustada, enquanto aquelas que cheiravam o suor de homens revoltados franziam o rosto numa careta de repulsa. (A equipa escolheu homens como os doadores de suor e mulheres como os receptores porque pesquisas anteriores sugerem que as mulheres são mais sensíveis ao cheiro dos homens do que vice-versa)

Os resultados sugerem que os seres humanos podem comunicar pelo menos algumas emoções pelo cheiro, o que poderia ser útil em lugares lotados, sugerem os autores. "A nossa pesquisa sugere que sinais emocionais químicos podem ser potenciais contribuintes para o contágio emocional em situações que envolvem multidões densas", escrevem os autores do estudo.


PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário