Perfume imune para atrair parceiros íntimos?


http://www.ciencia-online.net/2013/01/perfume-imune-para-atrair-parceiros.html
As células no corpo humano que afastam os invasores externos, aparentemente influenciam o odor de uma pessoa. E agora químicos sintéticos que imitam este perfume poderiam um dia ser adicionados aos perfumes para atrair potenciais companheiros, sugere um novo estudo.

O estudo, publicado no dia 22, na revista Proceedings of the Royal Society B, descobriu que as mulheres preferem usar perfumes com uma substância inodora única que imite os produtos químicos do sistema imunológico secretados pela pele.

Alguns sistemas imunológico de pessoas podem ser incompatíveis, ou conduzem a descendência com defesas fracas contra invasores ou uma tendência para atacar as células do próprio corpo. Então, se adicionados a perfumes, os produtos químicos sintéticos poderiam um dia transmitir a  assinatura imune pessoal e atrair os companheiros mais evolutivamente compatíveis.

Os resultados sugerem que o odor corporal faz transportar pistas sobre o tipo de sistema imunológico que alguém tem, disse Cristina Davis, da Universidade da Califórnia, que estuda o odor corporal e a sua relação com o estado imunológico, mas não esteve envolvido no estudo. Além disso, o estudo sugere que o sentido do olfato pode afetar comportamentos, e um desses comportamentos pode ser seleção de parceiros.

Os vertebrados, desde peixes até aos seres humanos, têm proteínas altamente exclusivas nas suas células que ajudam essas células a reconhecer os invasores estranhos, como bactérias ou vírus. Através das espécies, essas impressões digitais imunes, chamadas complexos de histocompatibilidade (CMS), parecem desempenhar um papel na escolha do companheiro, disse o autor do estudo Manfred Milinski, biólogo do Instituto Max Planck de Biologia Evolutiva, na Alemanha.

Por exemplo, a pesquisa descobriu que as mulheres preferem camisas de homens suados que têm CMS que não são muito semelhantes ou não muito diferentes da sua. E o trabalho passado mostrou que os genes das pessoas guiam a preferência do perfume. Isso levou Milinski e seus colegas a perguntarem-se por que os seres humanos se entopem de perfume.

Uma possibilidade para a popularidade do perfume tem a ver com o facto dos produtos químicos dos perfumes clássicos imitarem produtos químicos do sistema imunológico. Para descobrir, a equipa criou versões sintéticas de partes das moléculas de MHC. Então, utilizando um grupo de 22 mulheres, aplicaram quatro versões diferentes de um perfume nos seus braços durante duas noites diferentes. O cheiro conscientemente detectável era idêntico, mas continha uma molécula de MHC semelhante às produzidos pelo seu próprio sistema imunitário, enquanto na axila tinham um MHC estranho.

As preferiram usar as misturas que "cheiravam" ao seu próprio sistema imunológico, o que sugere que eles foram subconscientemente transmitindo essa característica. As descobertas podem ser usadas para criar produtos químicos em perfumes sintéticos que possam transmitir a assinatura imunológica da pessoa, como um chamariz para potenciais companheiros.

Estas moléculas sintéticas poderão, então, substituir os produtos químicos como o âmbar, que é produzido a partir dos restos de refeições indigestas de baleias, ou o almíscar, que vem de secreções das glândulas de cervos, disse Milinski. Esses ingredientes estão cada vez mais a ser banidos na Europa por causa de reações alérgicas.
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Nossa, que matéria interessante! Realmente o cheiro é muito importante. E deve ter algum perfume com base científica para atrair o sexo oposto.
    Já vi venderem perfumes com feromônios. E realmente fazem sucesso com o sexo oposto...

    ResponderEliminar