Descoberto o maior vulcão da Terra no fundo do oceano Pacífico

Descoberto o maior vulcão da Terra no fundo do oceano Pacífico


O maior vulcão do mundo esconde-se no fundo do Oceano Pacífico, anunciaram pesquisadores ontem (5 de setembro) na revista Nature Geoscience.

Chamado de Tamu Massif, o enorme monte supera o recorde anterior, do Mauna Loa no Havai, e é apenas 25% menor do que o Monte Olimpo em Marte, o maior vulcão do sistema solar, disse William Sager, autor do estudo e geólogo da Universidade de Houston, EUA.

"Nós pensamos que esta é uma classe de vulcão que não foi reconhecida antes", disse Sager. "As pistas são muito rasas. Se você estivesse de pé sobre essa coisa, você teria dificuldade em dizer para que lado se desce".

Tamu tem 400 milhas (650 quilómetros) de largura, mas apenas cerca de 2,5 milhas (4 km) de altura. Ele entrou em erupção durante alguns milhões de anos durante o período Cretáceo inicial, há cerca de 144 milhões de anos, e ficou extinto, desde então, relatam os investigadores.

À semelhança de outros vulcões enormes, Tamu Massif parece ter um cone central, que expeliu lava e as suas encostas são suaves e amplas. A evidência vem de estudos sísmicos e amostras de lava meticulosamente recolhidas ao longo de vários anos de pesquisas em navios de pesquisa. 

As ondas sísmicas mostram fluxos de lava a afastarem-se do cume do vulcão. Parece haver uma série de caldeiras no topo, semelhante em forma às crateras alongadas e incorporadas no topo do Mauna Loa, disse Sager.

Até agora, os geólogos pensavam que Tamu Massif era simplesmente parte de um planalto oceânico no Oceano Pacífico noroeste. Planaltos oceânicos são pilhas enormes de lava, cujas origens ainda são uma questão de debate científico ativo. 

Alguns pesquisadores acreditam que plumas de magma do fundo do manto perfuram a crosta, inundando a superfície com lava. Outros sugerem fraquezas pré-existentes na crosta terrestre, tais como limites de placas tectónicas, que fornecem passagens ao magma do manto, a camada abaixo da crosta.

O novo status de Tamu Massif como um único vulcão poderá ajudar a restringir modelos de como se formam os planaltos oceânicos, afirma Sager. Para o investigador, vulcões maiores podem ainda estar à aguardar descoberta em outros planaltos oceânicos.

Os planaltos oceânicos são os maiores montes de lava na Terra. Estes têm sido associados a extinções em massa e mudanças climáticas. O volume de Tamu Massif sozinho é de cerca de 600.000 milhas cúbicas (2.5 milhões de metros cúbicos). Todo o vulcão é maior do que as Ilhas Britânicas.

Apesar do enorme tamanho do Tamu, as pesquisas de navio mostraram pouca evidência de que o topo do vulcão já tenha estado acima do mar. O maior vulcão do mundo permaneceu escondido, pois fica na fina crosta oceânica (ou litosfera), que não pode suportar o seu peso. O seu topo fica a cerca de 6.500 pés (1.980 metros) abaixo da superfície do oceano atualmente.
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários: