7 motivos porque precisamos de dormir no escuro

7 motivos porque precisamos de dormir no escuro
O quarto moderno está cheio de luzes, de brilhantes monitores de computador e relógios-rádio com números a piscar. 

O problema é que a exposição crónica à luz durante a noite leva a uma série de problemas de saúde.

Para entender porque a exposição crónica à luz durante a noite é tão má, é preciso considerar a evolução humana. 

Antes do fim da Idade da Pedra, os seres humanos foram expostos a dois tipos diferentes de luz natural responsável pela regulação da ritmicidade circadiana. Durante o dia, havia o sol, enquanto à noite, havia a lua e as estrelas, e talvez a luz das fogueiras. 

O padrão binário de dia/noite foi implacável e a nossa programação biológica seguiu o exemplo. Hoje, temos a iluminação artificial à noite, que é completamente diferente. A iluminação interior é consideravelmente menos potente do que a luz solar, mas em muitas ordens de magnitude maior do que a das estrelas e luar. 

Tenha em mente que esta é uma escala logarítmica, por isso a diferença entre a luz do sol e luar é considerável - uma diferença que influencia uma série de cascatas bioquímicas críticas ligadas a periodicidade de luz, incluindo a produção de cortisol e melatonina. Veja em seguida 7 razões para preservar o escuro no seu descanso.

7. A luz é uma droga

A supressão de melatonina é a chave para entender muito do porquê da luz artificial noturna ser tão horrível para nós. Este bioquímico laborioso é produzido pela glândula pineal do cérebro durante a noite - quando está escuro - para regular o nosso ciclo de sono-vigília. 

Ela reduz a pressão arterial, os níveis de glicose e a temperatura do corpo - respostas fisiológicas principais responsáveis ​​por um sono reparador. A parte do cérebro que controla o relógio biológico é o Núcleo supraquiasmático, um grupo de células no hipotálamo.

Estas células respondem aos sinais de claridade e escuridão. Os nervos ópticos nos nossos olhos percebem a luz e transmitem um sinal ao núcleo supraquiasmático dizendo ao cérebro que é hora de acordar. 

Uso de tecnologia antes de dormir afeta o sonoTambém ativa outros processos, como o aumento da temperatura corporal e a produção de hormonas como o cortisol. Os nossos níveis de cortisol são relativamente baixos durante a noite, permitindo-nos dormir e mais elevados durante o dia, permitindo a estabilização dos níveis de energia e a modulação da função imunológica.

Mas estranhamente a luz artificial noturna eleva os níveis de cortisol à noite, facto que perturba o sono e apresenta uma série de problemas relacionados com os níveis de gordura corporal, resistência à insulina e inflamação sistémica. 

6. A luz antes de dormir

Na verdade, estudos mostraram que a exposição à luz ambiente antes de se deitar encurta a duração da melatonina por cerca de 90 minutos, em comparação com a exposição à luz fraca. Além disso, a exposição à luz ambiente durante as horas normais de sono suprime os níveis de melatonina em mais de 50 %. [Uso de tecnologia antes da dormir aumenta os níveis de stress]

Assim, mesmo antes de se deitar, a luz no seu quarto já está a causar problemas. Com a introdução dos tablets, smartphones e lâmpadas eficientes em termos energéticos, esse impacto está ainda a piorar mais. [Luz branca emitida por aparelhos eletrônicos prejudica a qualidade do sono]

5. Associação ao cancro

Infelizmente, toda essa perturbação hormonal e bioquímica está a criar efeitos graves na saúde. O cancro é um desses efeitos. Os cientistas não estão inteiramente certo do porquê, mas estudos mostram consistentemente uma correlação.

Uso de tecnologia antes de dormir afeta o sonoPor exemplo, um estudo de 10 anos descobriu que mulheres expostas a uma maior intensidade de luz no seu ambiente de dormir tinham 22% mais chances de desenvolver cancro da mama do que aquelas que dormiam na escuridão total. 

Os pesquisadores culparam o rompimento hormonal causado pela supressão da melatonina. Noutro estudo, pesquisadores implantaram excertos de cancro da mama em ratos e, em seguida, deram-lhes perfusões de sangue de mulheres diferentes. 

Os ratos que receberam o sangue de mulheres que foram expostas a luz fraca durante a noite mostraram redução no crescimento do tumor - mas aqueles com sangue de mulheres que foram expostas a luz intensa durante a noite não mostraram esse efeito benéfico.

Isso tem implicações sombrias para os trabalhadores que fazem turnos de trabalho. Estudos controlados têm mostrado que os enfermeiros que trabalham em turnos rotativos têm maior risco de desenvolver cancro da mama do que enfermeiros que apenas trabalham durante o dia.

4. Depressão e Resposta Imunológica

A luz durante a noite não tem sequer de ser brilhante para causar problemas. A exposição crónica à luz fraca durante a noite leva a sintomas de depressão. Os cientistas suspeitam que esta associação pode ser o resultado de uma proteína chamada factor de necrose tumoral.

A luz crónica, mesmo que fraca, durante a noite também afeta negativamente o sistema imunológico. Um estudo, também em roedores, mostrou que a luz azul à noite, em particular, é especialmente poderosa em induzir depressão e ansiedade.

3. Envelhecimento e problemas cardíacos prematuros

A melatonina também tem propriedades antioxidantes, as quais desempenham um papel importante no anti-envelhecimento. Os investigadores, utilizando a melatonina, foram capazes de tratar ratos envelhecidos artificialmente, reduzindo, assim, o stress oxidativo. 

Estas pesquisas estão a ajudar os cientistas a entender o mecanismo fundamental por trás do envelhecimento, porque eles são os mesmos marcadores encontrados em doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer. Outros estudos mostram ainda uma ligação entre a supressão de melatonina e doença cardiovascular.

2. Aumento de Peso

A luz à noite também contribui para o aumento de peso, mudando o tempo da nossa ingestão de alimentos. Ratos, quando expostos a luz artificial noturna, ganham mais peso - apesar de fazerem exercício e comerem tanto quanto os ratos expostos à escuridão. 

Os cientistas também correlacionaram níveis mais baixos de melatonina com doenças endórcrinas como a diabetes, embora não seja claro para a ciência qual o papel, se houver, da luz artificial noturna, no que toca a este assunto.

1. Escuridão

Todos esses pontos de pesquisa apontam para um fato básico: Precisamos de manter os nossos quartos o mais escuro possível e evitar a luz azul antes de dormir. Para isso, você deve desligar todos os seus gadgets emissores de luz e fechar as cortinas. E, se possível, abster-se de ler o seu computador, tablet ou smartphone, nas horas que antecedem o sono. [io9]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Olá.
    Que tal enviar seus links no mais novo agregador de blogs da internet, um agregador que acabou de nascer, mas que já está bombando, se interessar garanto sua vaga, é só acessar e começar a enviar suas postagens.
    Não perca essa oportunidade.
    Agregador de links do Portal Teia, sua nova ferramenta de divulgação, fácil e grátis.
    Te espero lá.

    ResponderEliminar
  2. ao apagar as luzes sua saúde agradece e teu bolso tb é uma economia lega.

    ResponderEliminar