Estranho estado da matéria encontrado em olho de galinha

Estranho estado da matéria encontrado em olho de galinha
Um estado da matéria nunca antes visto na biologia, chamado de hiper-uniformidade desordenada, foi descoberto no olho de uma galinha.

Este arranjo de partículas parece desorganizado em pequenas distâncias, mas tem uma ordem oculta que permite que o material se comporte simultaneamente como um cristal e um líquido.

A descoberta surgiu acidentalmente durante o estudo de cones, minúsculas células sensíveis à luz que permitem a percepção da cor nos olhos de galinhas.

De acordo com os pesquisadores, galinhas e outras aves que são mais ativas durante o dia, têm fotorreceptores em quatro variedades de cores diferentes – violeta, azul, verde e vermelho – e um quinto tipo para detectar os níveis de luz. Cada tipo de cone é de um tamanho diferente.

Estas células são amontoadas numa única camada de tecido sobre a retina. Muitos animais têm cones dispostos num padrão óbvio. Por exemplo os cones de insetos são dispostos num esquema hexagonal. No entanto, os cones dos olhos das galinhas parecem estar desordenados.

Mas os pesquisadores que criaram um modelo de computador para simular o arranjo dos cones das galinhas descobriram uma configuração surpreendentemente arrumada. Em torno de cada cone fica uma região que proíbe outros cones da mesma variedade de ficarem muito perto.

De acordo com os cientistas, isso significa que cada tipo de cone tem o seu próprio arranjo uniforme, mas os cinco padrões diferentes de cinco tipos diferentes de cone estão mergulhados em cima uns dos outros de uma forma desordenada.

Materiais num estado de hiper-uniformidade desordenada são como cristais, onde eles mantêm a densidade de partículas consistentes através de grandes distâncias espaciais. Mas estes sistemas são também como líquidos, uma vez que têm as mesmas propriedades físicas em todas as direções.

Esta é a primeira vez que esse estado da matéria é observado num sistema biológico; anteriormente só havia sido visto em sistemas físicos, como o hélio líquido e plasmas simples, afirma os pesquisadores que levaram a cabo a descoberta.

Os pesquisadores especulam também que este arranjo de cone nos olhos das galinhas permite-lhes receber uniformemente a luz. Engenheiros podem ser capazes de se inspirar nisso para criar circuitos ópticos e detectores de luz que são sensíveis ou resistentes a certos comprimentos de onda de luz. [Livescience]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário