Recentes

Saúde +

Tecnologia +

Espaço +

Animais +

Ambiente +

Cultura +

Diversos +

Videos +



18/03/2014

5 principais teorias sobre o que aconteceu ao voo da Malaysia Airlines

5 principais teorias sobre o que aconteceu ao voo da Malaysia Airlines
O voo MH370 da Malaysia Airlines está desaparecido desde sábado, 8 de março, e cada nova peça de informação parece encobrir o desaparecimento do voo em mais mistério.

Pesquisadores da Malásia dizem agora foi tomada ação deliberada para desligar os sistemas de comunicação e orientar a aeronave para longe do curso.

"Pings" enviados do avião para um satélite comercial horas após o seu desaparecimento sugerem tanto uma rota para norte ou sul, criando uma área de busca que se estende do Cazaquistão à China ocidental ou à Indonésia no Oceano Índico meridional.

O mistério gerou dezenas de teorias de especialistas e analistas, todos com diferentes graus de credibilidade. Tendo em conta as informações tornadas públicas até agora, só existem algumas teorias que se encaixam - embora nenhum de forma satisfatória. Conheça aqui:

1. Suicídio do piloto

O Transponder do MH370 e as suas comunicações foram desligadas logo após o avião descolar às 12:41 da manhã, horário local. Houve um intervalo de 14 minutos entre a última transmissão e o último sinal de transponder, sugerindo que estes sistemas não foram destruídos por uma súbita emergência.

Além disso, uma voz, que se pensa ser do co-piloto do avião, Fariq Abdul Hamid, falou com o controle de tráfego aéreo na Malásia após se desligarem as comunicações e pouco antes de se desligar o transponder. A mensagem final do avião foi "Tudo bem, boa noite".

O avião então alterou a sua rota, tendo sido detectado por um satélite militar a oeste da península da Malásia às 2:15 da manhã, horário local. O conhecimento necessário para realizar essas manobras fazem com que os investigadores olhem para o piloto e co-piloto, o capitão Zaharie Ahmad Shah, de 53 anos, e 1 º Oficial de Fariq Ab Hamid, de 27 anos, respectivamente.

Teoricamente, um desses homens poderia ter decidido cometer suicídio por avião. Este tipo de suicídio seria altamente incomum, mas não sem precedentes. Os investigadores norte-americanos concluiram que um acidente de 1999, perto de Nantucket, que matou todas as 217 pessoas a bordo do voo 990 da EgyptAir, foi o resultado do suicidio do co-piloto..

Da mesma forma, o voo 185 da SilkAir, que caiu na Sumatra em 1997, pode ter sido um suicídio. Não houve falhas mecânicas para explicar porque o avião entrou em mergulho vertical. A trajetória do avião poderia ser explicada pela ação deliberada do capitão.

Algo semelhante poderia ter acontecido com o voo 370. Mas a explicação parece estranha: Outros pilotos que cometeram suicídio voltaram o nariz para o chão e terminaram rapidamente. O MH370 voou durante horas após o contato ser perdido.

2. Conspiração do piloto

Outra teoria é a de que os pilotos, ou um deles, deliberadamente desviou o avião por outras razões. Esta teoria assenta no conhecimento técnico necessário para mudar trajetória de voo do avião, bem como em circunstâncias suspeitas em torno do tempo de voo.

Desligar o transponder e as comunicações no cockpit é tão fácil quanto apertar um botão e desligar um interruptor. O transponder, no entanto, supostamente desapareceu exatamente na altura em que o avião estava a passar do controle de tráfego da Malásia para o Vietnamita.

Se um ou ambos os pilotos decidiram desviar o plano, o motivo que os terá movido é pouco claro. Shah teria tido fortes opiniões políticas e um simulador de voo em casa, no entanto, opiniões fortes não sugerem necessariamente terrorismo e muitos pilotos praticam ou brincam com simuladores de voo em casa.

3. Terroristas tomaram conta do avião

Os pilotos também podem ter sido forçados por terroristas a bordo do avião a desligar as comunicações e mudar o curso, antes de cair em algum lugar. Alternativamente, quem comandou o avião poderia ter sido um especialista em aviões e voou por si próprio.

As autoridades não descartaram a possibilidade de terrorismo como causa, no entanto nenhum grupo se apresentou para assumir a responsabilidade, ou fazer exigências. Às vezes, os grupos terroristas ficam em silêncio.

Por exemplo, quando o voo 103 da Pan Am foi destruído por uma bomba sobre Lockerbie, na Escócia, os investigadores passou três anos antes de emitir mandados de prisão para dois homens líbios. Na verdade, somente em 2003 o líder líbio Muammar Gaddafi admitiu o papel do país no atentado.

4. Terroristas esconderam o avião

Uma possível explicação para o facto de nenhum grupo terrorista não iria assumir a responsabilidade por um sequestro poderá ser o planeamento da futura utilização do avião mais tarde.

A rota norte do avião pode ter ido para áreas remotas, onde um Boeing 777 poderia aterrar - mas a aterragem de um avião desse tamanho sem uma pista funcional seria difícil, principalmente se o avião precisasse de voar novamente.

Se o avião voou para norte, teria melhores chances de aterrar, mas teria que voar sobre regiões povoadas. Ainda assim não se deve descartar esta hipótese uma vez que não seria impossível evitar a detecção já que as pessoas poderiam pensar tratar-se de outro avião.

Além do 11 de setembro, não há precedente para a ideia de roubar um avião para uso em ataque mais tarde: em 1959, os oficiais da Força Aérea Brasileira sequestraram um avião a hélice com 44 pessoas a bordo e pousaram-no no sudoeste do Brasil.

Eles planeavam usar o avião num bombardeio do Rio de Janeiro, mas o plano fracassou e todos os reféns conseguiram sair do calvário vivos. Em 1994, Auburn Calloway, da Federal Express, tentou sequestrar um avião de carga da FedEx para o uso num ataque suicida contra a sede da empresa. A tripulação conseguiu superar Calloway apesar de ferimentos graves.

Outro avião, um Boeing 727-223, foi roubado de uma pista em Angola, em 2003. O mecânico de aviões Charles Ben Padilla e o seu empregado John Mikel Mutantu estavam no avião no momento, mas não se sabe se eles voaram no avião ou se alguém os matou ou levou-os como reféns. O avião nunca reapareceu e o FBI fechou o caso em 2005.

5. Sequestro que correu mal

O desaparecimento do MH370 também poderia estar ligado a um sequestro que deu errado. Em 1996, o voo 961 da Ethiopian Airlines caiu no Oceano Índico após os sequestradores exigirem ser levados para a Austrália. O avião só tinha combustível suficiente para chegar ao seu destino, em Nairobi, mas os sequestradores recusaram-se a acreditar nos pilotos.

Os pilotos primeiro tentaram ficar perto da costa Africana, sabendo que nunca poderiam ir para a Austrália. Quando os sequestradores insistiram que orientar para leste, o piloto Leul Abate voou em direção às Ilhas Comores na costa leste da África.

Lá, quando o avião ficou sem combustível, os pilotos tentaram uma aterragem de emergência no aeroporto da Grande Comore, mas um ataque dos sequestradores obrigou-os a cair em águas rasas. Somente 50 passageiros sobreviveram.

Algo semelhante poderia ter acontecido no voo MH370. Talvez os sequestradores forçassem a tripulação a voltar para a Malásia como parte de um ataque semelhante ao 11 de setembro. Se a tripulação lutou e todos a bordo acabaram incapacitados, o avião poderia ter continuado a voar em piloto automático até ficar sem combustível. [Livescience]

Partilhe
Blogger
Facebook
Disqus

comments powered by Disqus

2 comentários:

  1. Realmente esse é um dos maiores mistérios da atualidade. Vai saber o que aconteceu! Tenho realmente dó das famílias dos envolvidos.

    ResponderEliminar
  2. Descobrem planetas a anos luz da galaxia e nao descobrem onde ta um aviao aki mesmo na terra, curioso né?

    ResponderEliminar

Subscrever
Tópicos
Populares

Subscreva por email



Fonte de artigos e notícias sobre ciência, saúde e tecnologia, altamente acessível para pessoas que são curiosas acerca das suas mentes, corpos e mundo circundante. Neste site exploramos as ultimas descobertas científicas e analisamos tópicos que afetam a vida das pessoas em múltiplos sentidos.


Acerca | Private Policy | Contacto | TOC
GR8BROWSERGAMES

IRONIA D'ESTADO

© Ciência Online - Saúde, Tecnologia, Ciência Todos os direitos reservados | Designed By Seo Blogger Templates