Ciência prova que os homens são idiotas

Ciência prova que os homens são idiotas

Está provado. Os homens são idiotas. Um novo estudo investigou a presença predominantemente masculina nas causas de morte mais idiotas.


Todos os anos, BMJ (British Medical Journal) fica festivo e lança uma edição especial cheia de trabalhos de pesquisa patetas. A ciência é real, mas os temas são ridículos.

No ano passado, os artigos cobriram tópicos como as origens da magia, o quanto James Bond realmente bebia, e as respostas físicas a um uniciclo público.

Este ano, o destaque vem na forma de um documento redigido por um estudante de 15 anos de idade, Ben Alexander Daniel Lendrem, do Reino Unido, e seu pai Dennis Lendrem, um estatístico que estuda o comportamento de tomada de decisão humana.

A premissa do seu trabalho é a sua "Teoria do Macho Idiota" (TMI), e com isso em mente, eles examinaram todos os vencedores passados dos infames Darwin Awards. Lançada em 1993, a premiação chama a atenção para as causas mais estúpida de morte em todo o mundo.

Curiosamente, constataram que dos 318 casos notificados no Darwin Awards, 282 deles - ou 88,7 por cento - foram realizadas por homens. De acordo com Krishnadev Calamur, da NPR, exemplos citados pelos pesquisadores incluem "o terrorista que enviou uma carta-bomba com porte insuficiente e que, no seu retorno, a abriu".

Enquanto os autores admitem que o viés de seleção poderia ter distorcido os resultados - talvez as mulheres sejam mais propensas a indicar os homens para o prêmio - e, talvez, os homens sejam mais propensos a correr riscos de natureza física bizarra que tornam os seus fracassos mais interessantes, eles insistem que algo deve estar acontecendo com os níveis de inteligência de tais indivíduos.

Os relatórios da equipe no BMJ


Eles mencionam no estudo: "Apesar dessas limitações, não pode haver dúvida de que os vencedores do Prêmio Darwin parecem fazer pouca ou nenhuma avaliação real do risco, ou tentativa de gestão de risco. Eles apenas fazem-no de qualquer maneira. Em alguns casos, a inteligência do vencedor do prêmio pode ser questionada".

Se falarmos a sério, não há muito mais que se possa fazer com as estatísticas dos Darwin Awards que não para especular por que há tanta diferença entre a presença masculina e feminina. Talvez a assunção de riscos física seja mais comum em homens, porque é uma espécie de rito de passagem, sugerem os pesquisadores.

De acordo com as teorias sobre por que mais meninos nascem do que meninas, pode ter a ver com o fato de que, estatisticamente, os meninos sofrem mais doenças fatais, assumem riscos mais mortais, e são vítima de mais violência do que as raparigas.

O que é estranho é que a tomada de risco masculina tentando impressionar as fêmeas com a sua força física é fácil de imaginar em um momento em que, você sabe, um tigre dente de sabre poderia atacá-lo, mas não está claro por que a assunção de riscos ainda é tão prevalente em machos no século 21. 

O Washington Post relata que os homens entram em mais acidentes de carro do que as mulheres; eles estão internados em salas de emergência para acidentes e lesões com mais freqüência, porque eles são mais propensos a comportamentos de risco e são mais fisicamente e verbalmente agressivos.

Graças ao seu grande senso de humor, o adolescente Ben Alexander Daniel Lendrem é agora a pessoa mais jovem a ter um artigo publicado pelo BMJ. [Sciencealert]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário