Videojogos de biofeedback ajudam crianças a controlar a raiva


http://www.ciencia-online.net
Se você não pode ajudar as crianças com problemas de raiva através de apenas psicoterapia, tentar um jogo de vídeo pode ser a solução. Mas não apenas um jogo de vídeo qualquer: o jogo RAGE control, desenvolvido no Hospital Infantil de Boston, usa o biofeedback para estimular as crianças a controlar as suas emoções, e os pesquisadores relatam resultados positivos.

No jogo, ao estilo do "Space Invaders", as crianças disparam em naves inimigas e deixam os amigos a salvo. Durante o estudo, as crianças usavam um monitor que acompanhou o seu ritmo cardíaco e exibindo-o na tela. Se a frequência cardíaca fosse acima de um certo nível, eles não poderiam mais abrir fogo sobre as naves inimigas.

Peter Ducharme, investigador principal do estudo, diz que, embora os jogos de tiro sejam por vezes associados a problemas como aumento da agressividade em jovens, eles optaram por criar este tipo de jogo, porque as crianças envolvem-se mais.

"Estes são os jogos que são familiares e agradáveis para as crianças, e ensinam-nas a adquirir e manter controlo emocional e evitar reagir impulsivamente, é por isso que acreditamos que reduz a raiva", disse Ducharme. 

Problemas de raiva são um dos mais comuns problemas de saúde mental entre adolescentes. De acordo com a pesquisa da Harvard Medical School, publicado em julho de 2012, quase oito por cento dos adolescentes exibem explosões violentas de raiva regulares.

Num estudo de dois grupos de jovens de 9 a 17 anos, o grupo que jogou o jogo depois de receber a terapia padrão para a raiva apresentou uma melhora significativa em manter o seu ritmo cardíaco baixo, em comparação com o grupo que recebeu somente o tratamento padrão.

As crianças que jogaram diminuíram as suas pontuações de raiva, da sua intensidade num determinado momento, da frequência de sentimentos de raiva ao longo do tempo e da expressão de raiva para com os outros ou objetos. Talvez tão importante, as próprias crianças acharam a experiência útil.

"As crianças relataram sentir melhor controlo de suas emoções quando se deparam no dia-a-dia com frustrações", disse Ducharme. "Embora este tenha sido um estudo piloto, e não fomos capazes de acompanhar as crianças depois de elas serem dispensadas, pensamos que o jogo vai ajudá-las a controlar as suas emoções noutros ambientes".

Outros estudos têm mostrado que os jogos de vídeo podem ajudar a tratar uma variedade de problemas comportamentais e psicológicos em crianças. Um estudo realizado em 2011 a partir do laboratório de psicofisiologia da East Carolina University, mostrou que os jogos casuais podem reduzir a depressão e a ansiedade, enquanto alguns estudos adicionais mostraram que os jogos de ritmo rápido podem ser úteis para crianças com déficit de atenção e hiperatividade, aumentando a sua capacidade de concentração.

Os investigadores estão a realizar um novo ensaio clínico do jogo, que inclui pais e filhos a jogar juntos. A equipa também planeia um ensaio clínico que envolve o jogo em casa, uma vez que os ensaios actuais ocorrem dentro do hospital.


PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Publicar um comentário