Carro híbrido que funciona a Ar


http://www.ciencia-online.net/2013/01/carro-hibrido-que-funciona-ar.html
Os namorados conhecem a sensação de andar no ar. Então talvez não seja surpresa que o romântico francês iria desenvolver um carro que é movimentado a ar.

A mais recente inovação da marca de automóveis francesa Peugeot Citroen - com o nome "Air Hybrid" - funciona com ar comprimido, gasolina ou uma combinação dos dois. Em velocidades acima de 70 km por hora, o carro usa um motor a gasolina de três cilindros padrão com uma transmissão automática.

Mas quando o motorista reduz a velocidade abaixo desse valor, como na condução típica citadina, o carro usa ar comprimido para alimentar um motor hidráulico, permitindo que o motor a gasolina se desligue. Ao subir uma colina íngreme ou acelerar, as duas motorizações trabalham juntas para dar ao carro a potência extra necessária, de acordo com o site MotorAuthority.com.

O que torna o carro da Peugeot mais verde do que o Prius é uma tecnologia conhecida como "travagem regenerativa". Na travagem regenerativa, o carro comprime tanques de armazenamento de ar que são recarregados com ar, aproveitando a energia criada pela utilziação dos travões por parte do condutor - energia que normalmente é apenas dissipada como calor.

E porque o carro não usa baterias pesadas para armazenar eletricidade, é mais leve do que muitos carros híbridos oferecidos hoje. O Peugeot Air Hybrid é atualmente um veículo conceptual, mas a empresa espera ter o veículo disponível para compra em 2016.

É amplamente esperado que a tecnologia Air hybrid faça renascer esta marca francesa em dificuldades. Fundada em 1810 e ainda de propriedade familiar, a empresa tem sido duramente atingida pela recessão na Europa, e as vendas globais para 2012 caíram 8,8%.

O carro tem reunido inúmeros elogios de alguns analistas do sector: "Nós amamos essa nova tecnologia", diz a DigitalTrends.com. "É tão simples, não podemos acreditar que outra marca não tenha implementou isto antes".
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário