Ciência da Páscoa: 6 Fatos sobre Jesus


http://www.ciencia-online.net/2013/03/ciencia-da-pascoa-6-fatos-sobre-jesus.html
Ele pode ser o homem mais famoso de todos os tempos, mas, surpreendentemente pouco se sabe sobre a sua vida.

Neste domingo (31 de março), mais de 2 biliões de cristãos vão celebrar a ressurreição de Jesus Cristo. Enquanto não há uma maneira científica para saber se esse evento sobrenatural no coração do cristianismo realmente aconteceu, os historiadores estabeleceram alguns fatos sobre a sua vida.

Desde o seu nascimento até à sua execução pelos romanos, aqui estão seis fatos sobre o Jesus histórico.

1. Nascimento ... numa manjedoura?

A maioria dos historiadores acreditam que Jesus era um homem de verdade. Para testar a veracidade das afirmações bíblicas, os historiadores normalmente comparam crenças cristãs da vida de Jesus com dados históricos gravados por romanos e judeus, principalmente os historiadores Flávio Josefo e Cornélio Tácito.

E, apesar de uma manjedoura poder ou não ter posição de destaque no nascimento, os estudiosos concordam que Jesus nasceu entre 2 AC e 7 AC como parte da classe camponesa numa pequena aldeia chamada Nazaré, na Galileia  Os historiadores também confirmam a alegação de que José, pai de Jesus, era carpinteiro, ou seja, Jesus teria ido para a profissão da família também.

2. Um baptismo místico

Um dos momentos cruciais no Novo Testamento é o baptismo de Jesus no deserto por um místico radical chamado João Baptista. A maioria dos historiadores acreditam que este evento realmente ocorreu, e que Jesus experimentou algum tipo de visão que o levou a começar a pregação. 

No Novo Testamento, Marcos 1:10, Jesus é descrito como vendo "os céus sendo rasgados e o Espírito, como uma pomba, descer sobre ele." Jesus é, então, tentado por Satanás no deserto por 40 dias, a passagem continua. O historiador judeu Josefo menciona as atividades místicas de João Baptista, bem como da sua execução pelo rei Herodes.

3. Reformador

Depois de sua visão, Jesus começou a pregar que a Terra podia ser transformada num "Reino de Deus". A mensagem de Jesus de reforma estava profundamente enraizada na tradição judaica, e ele provavelmente nunca se viu a si mesmo como a criação de uma nova religião em si, afirmam os estudiosos.

4. Um professor sábio

Josefo não só menciona Jesus, mas ele também o descreve como um homem sábio e um professor. (A passagem é polémica porque muitos historiadores acreditam que um autor cristão mais tarde acrescentou frases como "ele era o Messias" ao texto, levando alguns estudiosos a duvidar da autenticidade da passagem como um todo). A maioria dos historiadores concorda, porém, que Jesus foi visto como um professor e curandeiro na Galileia e na Judeia.

5. Momento da crucificação de Jesus

Várias fontes mencionam a crucificação de Jesus nas mãos de Pôncio Pilatos, o prefeito romano. Evangelhos Cristãos dizem que os céus ficaram escurecidos por horas após a crucificação, que os historiadores viram tanto como um milagre ou presságio de tempos sombrios que estariam para vir. 

Usando a astronomia, mais tarde, historiadores têm utilizado esta menção para identificar a morte de Cristo. Alguns colocam a crucificação na mesma altura de um eclipse solar total de um minuto e 59 segundos que ocorreu em 29 DC, enquanto outros dizem que um segundo eclipse total, bloqueando o sol por quatro minutos e seis segundos, em 33 DC, marca a morte de Jesus.

A morte por crucificação era uma das piores e mais extremas condenações efetuadas pelos romanos, e era normalmente reservada a escravos ou aqueles vistos pela autoridade romana como desafiadores.

6. Relíquias históricas

A veracidade histórica de várias relíquias físicas, como os pregos da crucificação e a coroa de espinhos de Jesus, têm um suporte decididamente menos histórico ou científico. A maioria dos estudos científicos sugerem que estas relíquias surgiram muito tempo depois de Jesus morrer. 

Mas a relíquia mais famosa de Jesus, o sudário de Turim, pode estar em terreno mais sólidos: Considerando que algumas partes do sudário datam de 1260 DC, outras análises sugeriram que o sudário é quase tão antiga quanto a Jesus.
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

  1. Podem explicar-me como é que isto pertence a uma publicação de Ciência, Saúde e Tecnologia? Eu já aturo os media tradicionais a submeter-se à religião, dispenso-o nas fontes noticiosas escolhidas por mim. Parabéns, perderam uma seguidora.

    ResponderEliminar
  2. COELHO...... SÓ PODIA SER VOCE MESMO,,,

    ResponderEliminar
  3. pra ciencia jesus é inexplicavel , então é só aceitar e mostrar tudo o que ele fez e a ciencia tera explicado o passado , presente e o futuro da humanidade .

    ResponderEliminar
  4. Não Não tudo bem até mais...BAPTISTA??? WHAT FUCK IS IT MANOW??!?!!

    ResponderEliminar