Descodificado genoma de cavalo com 700 mil anos

0
Descodificado genoma de cavalo com 700 mil anos


O genoma de um cavalo com 700 mil anos foi descodificado por investigadores. Este é considerado o mais antigo genoma alguma vez analisado até à data, informou a revista científica Nature.

O mais antigo genoma sequenciado anterior, o do Homem de Denisova, era dez vezes mais jovem, com apenas 70 mil anos.

A descodificação foi levada a cabo no Centro de Geogenética do Museu de História Natural da Dinamarca, tendo começado em 2003 com a descoberta de um pedaço de osso fossilizado na terra gelada do Yukon canadiano.

Os cientistas verificaram que as moléculas do osso descobertas estavam bem preservadas pelo gelo indicando a presença de componentes do colagénio, a proteína principal do osso. 

Posteriormente, a equipa de investigadores sequênciou as moléculas de ADN sem as manipular, preservando, assim, ao máximo, as moléculas fortemente degradadas pela passagem do tempo.

Os investigadores concluíram que o fóssil pertencia a um exemplar da espécie cavalo, muito maior do que os póneis atuais, mas do mesmo tamanho dos cavalos islandeses. 

No estudo, os geneticistas demonstraram que o antepassado comum a todos os equídeos modernos (cavalos, burros, zebras) surgiu há cerca de quatro milhões de anos, duas vezes mais cedo do que se julgava até agora.


                  Genética: o estudo da hereditariedade
                  Genoma Humano: Tudo sobre ENCODE

Enviar um comentário

0Comentários
Enviar um comentário (0)