Doença cardíaca: Por que a atitude positiva pode prolongar a vida

Doença cardíaca: Por que a atitude positiva pode prolongar a vida


Pacientes com doença do coração com uma atitude positiva vivem mais do que aqueles com uma atitude negativa, e este aumento na sobrevivência pode ser devido ao aumento do exercício, sugere um novo estudo na Dinamarca.

No estudo, os pacientes com doença cardíaca com uma atitude positiva tinham 42% menos probabilidade de morrer num período de cinco anos, do que aqueles com uma atitude negativa. Todos os pacientes no estudo tinham doença arterial coronariana, ou um estreitamento ou endurecimento das artérias que fornecem sangue ao coração.

Além disso, os pacientes com uma atitude positiva foram cerca de duas vezes mais propensos a praticar exercício. Na verdade, uma análise mais aprofundada revelou que aqueles com uma atitude positiva viveram mais tempo, porque eles faziam exercício [Saiba mais sobre complicações cardíacas].

No entanto, os pesquisadores não sabem o que veio primeiro: Será que uma atitude positiva dá aos pacientes a motivação de que necessitam para fazer exercício, ou o exercício torna a sua atitude mais positiva? Há evidências para ambas as hipóteses, afirma a pesquisadora do estudo, Susanne Pedersen, professora de psicologia cardíaca na Universidade de Tilburg, Holanda.

Até que os pesquisadores saibam o que aparece primeiro, melhorar o humor, assim como fazer mais exercício, pode ajudar os pacientes a viver mais tempo. Geralmente, as intervenções para pacientes cardíacos tendem a concentrar-se em reduzir o humor negativo e a depressão, mas isso não é o mesmo que melhorar o humor positivo, afirma Pedersen.

Estudos anteriores descobriram uma ligação entre uma atitude positiva e melhores resultados para os pacientes com doença cardíaca, mas a razão para a ligação não era conhecida. O novo estudo analisou informações de cerca de 600 pacientes com doença arterial coronariana que foram tratados num hospital da Dinamarca  [Saiba mais sobre complicações cardíacas].

Em 2005, os pacientes responderam a perguntas para avaliar o seu estado de espírito, e o frequência de exercício físico. Entre os 80 pacientes que morreram durante o estudo, 30 (10%) foram avaliadas como tendo atitude positiva, enquanto 50 (16,5%) tinham uma atitude mais negativa.

Além do exercício, existem várias razões pelas quais uma atitude positiva pode ser boa para a saúde do coração. A perspectiva positiva pode reduzir os níveis de hormonas do stress e os marcadores inflamatórios. E as pessoas com uma visão positiva tendem a adotar outros comportamentos saudáveis​, como comer melhor, dormir melhor e não fumar.

O estudo não recolheu informações sobre a duração e intensidade do exercício dos pacientes, o que pode afetar a relação entre atitude positiva e mortalidade, disseram os pesquisadores. A investigação foi publicada a 10 de setembro na revista Circulation: Cardiovascular Quality and Outcomes  [Saiba mais sobre complicações cardíacas].
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário