A fobia bizarra que você nunca ouviu: Medo de buracos

A fobia bizarra que você nunca ouviu: Medo de buracos


A estranha fobia faz com que as pessoas se sintam em pânico ou mal com a visão de buracos, e novas dicas de pesquisa apontam a causa.

Em pessoas que sofrem de tripofobia, a visão de bolhas de sabão, chocolate aerado, ou outros objetos com aglomerados de buracos podem causar enxaquecas, ataques de pânico, suores quentes e um coração acelerado. 

O medo pode decorrer de uma semelhança visual com animais peçonhentos, de acordo com um novo estudo. Tripofobia é "a fobia mais comum que você nunca ouviu falar", disse o pesquisador Geoff Cole, um psicólogo da Universidade de Essex, em Inglaterra, que sofre com o próprio medo. 

Embora muitas pessoas se queixam desse mal na internet, poucos estudos têm investigado o fenómeno. Num estudo, Cole e seus colegas descobriram que 16% dos participantes mostraram sinais de tripofobia. 

Mesmo assim, a fobia não é reconhecida como um transtorno pelo manual atualizado recentemente de saúde mental, o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5). A equipe de Cole queria saber se os objetos tripofóbicos compartilhavam uma característica visual comum, sendo que compararam 76 imagens de objetos num site de tripofobia com 76 imagens de buracos não associados à fobia.

Elas tinham a mesma estrutura visual, com listras, que às vezes podem desencadear enxaquecas. Um participante tripofóbico forneceu uma pista para compreender a forte aversão a certos padrões de buracos: Ele relatou ter essa mesma reação negativa a ver um polvo de anéis azuis, um dos animais mais venenosos do mundo.

Para investigar se as criaturas venenosas poderiam estar causando a fobia, Cole e seus colegas analisaram imagens do polvos de anéis azuis, o escorpião Deathstalker, a cobra-rei e outras cobras venenosas e aranhas. A reacção repulsiva dos tripofóbicos a agrupamentos de buracos pode ser um efeito secundário de uma adaptação evolucionária para evitar animais venenosos, acreditam os investigadores.

"Achamos que todos têm tendências tripofógicas mesmo que possam não estar cientes disso", disse Cole num comunicado. "Nós temos uma predisposição inata para ter cuidado com as coisas que podem nos prejudicar". 

Mesmo as pessoas que não temem esses padrões classificaram as imagens tripofóbicas como menos confortáveis para o olhar, disse Cole, que acrescentou que curou a sua própria tripofobia, olhando para as imagens muitas vezes até se tornar insensível a elas.

Para ver como a tripofobia pode ser, a equipe de Cole está agora a estudar como as imagens de objetos do quotidiano, como relógios, pode ser manipulada para fazer as pessoas preferirem-nas mais ou menos. O estudo foi detalhado na revista Psychological Science.
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

  1. Pessoas tripofóbicas não podem viajar para Paranatinga. O que mais tem por aqui são buracos nas estradas.

    ResponderEliminar
  2. Ate o gelo do congelador me da nojo

    ResponderEliminar
  3. E horrível essa fobia ainda mas quando eu vejo buraco na pele não sei nem explicar

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar