8 maiores mistérios dos planetas

5

Mercúrio


Mercúrio é notoriamente difícil de estudar graças à sua proximidade com o sol quente e ofuscante. Assim, mistérios não faltam. Por exemplo, Mercúrio tem um núcleo gigante - talvez porque as suas camadas exteriores, mais leves foram destruídas por colisões planetárias há muito tempo, mas os cientistas não têm certeza. [Planeta Mercúrio está a encolher]

Ele também tem um campo magnético e uma atmosfera, de origem desconhecida. Na verdade, o pequeno planeta vaza um fluxo contínuo de partículas atmosféricas, o que sugere que a sua atmosfera é, de alguma forma, constantemente regenerada. [10 fatos fascinantes sobre o nosso Sistema Solar]

O maior mistério de todos: A órbita muito alongada de Mercúrio está a crescer tornando-se mais oval, e poderá vir a colidir com Vénus ou com o sol. Será que a sua mudança de caminho (e consequente mudança de campo gravitacional) poderá perturbar as órbitas da Terra e dos outros planetas internos causando o caos?

Vénus


Vénus


Os cientistas planetários ainda estão a trabalhar nos detalhes de como um planeta outrora semelhante à Terra gradualmente se transformou num planeta incrivelmente quente envolto num cobertor grosso de gases tóxicos que vemos hoje em Vénus. [10 fatos estranhos sobre o planeta Vénus]

Mas um mistério ainda maior diz respeito ao "gémeo malvado" da Terra,  porque a atmosfera do planeta redemoinha em torno dele 60 vezes mais rápido do que a esfera gira sobre si; e falando da rotação de Vénus, não se sabe por que ele gira para a esquerda, ao contrário de todos os outros planetas interiores.

A questão mais intrigante de todas: Será que a vida existe nas nuvens de Vénus? A cerca de 30 quilómetros de altitude deve haver um nicho habitável, onde a pressão e a temperatura são semelhantes às da Terra.

Terra


Terra


Você pode pensar que já sabemos tudo sobre a estrutura e formação do nosso planeta, mas na verdade, grandes mistérios permanecem. Não sabemos, por exemplo, como toda a água chegou cá, e estamos incertos sobre a natureza do núcleo da Terra, que, estranhamente, transmite ondas sísmicas mais rapidamente numa direção do que na outra. [10 fatos curiosos sobre a Terra]

O nosso amado satélite tem também grandes mistérios. Enquanto a maioria dos cientistas acha que a lua se formou a partir de um pedaço da Terra que foi se originou num impacto antigo, a teoria tem um buraco: o pêndulo teórico, chamado Theia, deveria ter deixado um resíduo com características distintas, mas não foi detectado.

Marte


Marte


O planeta vermelho, agora frígido, estéril e aparentemente deserto, passou os seus primeiros 500 milhões ou bilhões de anos quente, molhado e geologicamente dinâmico. Os cientistas não sabem por que ele mudou tão drasticamente para pior.

Eles também se perguntam se um Marte mais vibrante terá abrigado vida, e se o fez, se os organismos marcianos, como bactérias, conseguiu adaptar-se aos ambientes mais severos e ainda estão por lá. [Marte poderia ter suportado vida primitiva, diz a NASA (com video)]

Além do mais, os cientistas não conseguem explicar totalmente a dicotomia hemisférica. Suaves planícies com poucas crateras mais jovens dominam a metade superior do planeta, enquanto antigas montanhas cheias de crateras caracterizam o hemisfério sul.

Júpiter


Júpiter


Como um ovo de Páscoa cuidadosamente tingido, Júpiter é cingido por bandas mais leves em tons de chamadas zonas e bandas mais escuras chamadas cintos. Mas são estas listras meramente superficiais características sobrepondo uma bola interior uniforme de gás, ou são as zonas e cintos na verdade, os topos dos cilindros concêntricos que compõem o planeta?

Listras inteiras têm sido conhecidas por desaparecer sem deixar vestígios; uma desapareceu em maio de 2010 era duas vezes maior que a Terra; por quê? Outras decorações de superfície, como o vórtice conhecido como a Grande Mancha Vermelha é misterioso: Qual fonte de energia que impulsiona o seu movimento turbulento? [Grande mancha vermelha de Júpiter está a encolher (com video)]

Além disso, no início da sua história, este gigante gasoso devorou grandes montes de elementos pesados​​, incluindo carbono, nitrogénio e enxofre que são encontrados no sol. Como todas essas coisas pesados chegaram lá? Os cientistas ainda não sabem.

Saturno


Saturno


Durante quatro séculos, os astrónomos têm contemplado os anéis de Saturno, mas nenhuma das suas tentativas para explicar as belas características parecia estar certa. Os anéis poderiam ter-se formado a partir de restos de gelo de uma lua passada, ou de um cometa despedaçado pela gravidade do planeta.

Eles poderiam ser relativamente jovens com apenas algumas centenas de milhões de anos, ou podem remontam ao nascimento de Saturno, há mais de quatro bilhões de anos. Nós simplesmente não sabemos.

Também estamos ainda a tentar perceber a dinâmica de tempestades gigantes e correntes de jato na superfície do planeta dos anéis, assim como a dinâmica da sua rotação. Três diferentes naves espaciais têm tentado medir a duração do dia de Saturno, e em todas elas deram diferentes resultados.

Úrano


Úrano


Espera-se que os planetas irradiem calor de sobra de dentro deles a partir do seu processo de formação, mas Úrano irradia pouco ou nenhum calor para o espaço. Talvez o calor do sétimo planeta tenha sido esvaziado durante alguma colisão cósmico no passado distante.

Essa colisão também poderia ter causado a estranha rotação do planeta. Ou, talvez Úrano de alguma forma se auto-isole, mantendo todo o seu calor dentro.  Úrano também arrasta com ele o objeto astronómico mais bizarro conhecido pelo homem - um satélite chamado Miranda.

Esta lua estranha tem profundos penhascos e altas montanhas. De fato, contém um penhasco com cerca de 20 km de profundidade - o mais profundo do sistema solar.

A bagunça geológica de Miranda pode ter-se formado com o fluir de gelos no interior da lua, talvez aquecida por compressão gravitacional de Úrano e outras luas. Ou, talvez a lua tenha-se dividido várias vezes e voltado a juntar, criando as suas características irregulares.

Neptuno


Neptuno


Os astrónomos esperavam que Neptuno fosse um mundo gelado inexpressivo e sem atmosfera. Em vez disso, o sobrevoo da Voyager 2 em 1989 revelou uma atmosfera turbulenta, com leves ondulações de nuvens e tempestades furiosas.

Surpreendentemente, os ventos mais rápidos já registados no Sistema Solar aconteceram no turbilhão de Neptuno, com uma velocidade de cerca de 2.100 quilómetros por hora. Quem dirige essa atividade parece ser o calor interno de Neptuno.

Mas como pode o planeta mais distante do sol ter tanto calor? O aglomerado de anéis de Neptuno também confunde os cientistas, assim como o seu campo magnético bizarro, que emana de um ponto algures no centro do planeta. [Livescience]

Enviar um comentário

5Comentários
  1. Muito legal os mistérios de cada planeta.
    O mais curioso que cada um delas têm algo que os cientistas não conseguem explicar e fica a pergunta no r sem resposta.
    Lógico que tem muita coisa que somente Deus para explicar.
    Deus foi o criador de tudo, até quando irão descobrir isso?
    Descobrem quase tudo menos isso.
    Um forte abraço, amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onipresente, onisciente, onipotente, eterno, infinito...todos estes atributos dirigidos ao Criador que chamamos de Deus são os mesmos que comumente definimos o próprio universo...Nosso corpo é formado dos mesmos elementos fundamentais encontrados na matéria conhecida no universo...então ficam as perguntas: Deus é o próprio Universo? O universo é um ser senciênte ?


      Eliminar
    2. Apenas nao querem admitir irmaos.. Os planetas e todo o universo sao Deus, o Todo Poderoso, aquele que foi, e e sera!! Que sua infinita misericordia esteja connosco e a unica coisa q pedia era para ele me arrebatar para lhe poder dar gracas fora desse corpo finito...Tem vezes que quando dou louvor me sinto pequena demais comparado com o agradecimento que tenho para dar e comparado a imensidao do nosso Deus

      Eliminar
  2. Não sou evangélico e sequer católico, entretanto uma passagem da biblia neste caso me chamou a atenção "Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. João 14:2" veja que como a biblia foi escrita por parábola, a casa do pai, jesus afirmou ser no céu então !

    ResponderEliminar
  3. Deus é o Criador. A ordem no universo revela a existência de Deus.
    Não há lógica na criação por uma explosão, seria o mesmo que acreditar
    na antiga teoria da geração espontânea.
    GLOÓRIA A DEUS!!!!!JESUS CRISTO!!!! ESPÌRITO SANTO!!! AMÈM!!!

    ResponderEliminar
Enviar um comentário