Descobertos misteriosos geoglifos no Perú

0
Descobertos misteriosos geoglifos no Perú
Uma equipa de pesquisadores, formada por arqueólogos norte-americanos e peruanos, fez uma descoberta surpreendente no vale de Chincha, no Perú.

Localizada a aproximadamente 200 quilómetros a sul de Lima, no Peru, Chinca conta com uma complexa série de geoglifos, composta por 71 linhas feitas com pedras de diferentes cores e conectadas a outras 353 marcas, formando diversos montículos.

A rede funcionava como postos de observação que permitiam ver o pôr do sol, entre diversos pares de alinhamento, com precisão matemática.

A zona do Vale do Chincha foi escolhida pelos arqueólogos devido a ter sido o centro da cultura da civilização Paracas, anterior aos da civilização Nazca. Essa população viveu o seu apogeu entre 800 e 100 A.C. [Misteriosas linhas de Nazca formam labirinto]

Descobertos misteriosos geoglifos no Perú


A descoberta foi feita depois de três anos de escavações, numa área de 30 km2. O responsável pela pesquisa, Charles Stanish, da Universidade da Califórnia, explica que "as linhas de Chincha assemelham-se bastante às de Nazca, no que diz respeito a sua execução".

No entanto "as de Chincha não contam com figuras de animais, como as outras. Os geoglifos de Chincha são compostos somente por linhas", acrescenta o pesquisador. Segundo os arqueólogos, os diversos quilómetros de pedras enfileiradas parecem ter tido alguma função cerimonial.

De acordo com o artigo publicado na revista Proceedings of The National Academy of Science, "os geoglifos eram parte de uma grande paisagem teatral, formada para receber aqueles que os visitavam".

Descobertos misteriosos geoglifos no Perú


"Algumas linhas marcavam os solstícios e, possivelmente, outros fenómenos, como os equinócios. Outras formavam elaborados trajetos que levavam aos complexos de pirâmides e algumas conectavam diferentes zonas dos pampas", lê-se também no artigo.

Após comprovar a magnitude da descoberta, os pesquisadores confirmaram a antiguidade das linhas com testes de datação baseada em carbono. O resultado comprovou o que já havia sido antecipado, mostrando que as linhas foram feitas há 2.300 anos, três séculos antes das de Nazca. [History]

Enviar um comentário

0Comentários
Enviar um comentário (0)