Top 7 maiores mistérios do corpo humano

Top 7 maiores mistérios do corpo humano
Se você está à procura de um grande mistério, olhe para o espelho que tem mais próximo de si.

Você pode até pensar que os cientistas já traçaram todos os aspectos do corpo humano, mas eles ainda não o fizeram.

Aqui você poderá conhecer os sete maiores mistérios do corpo humano de uma forma simples e coesa.

7. Por que somos tão fracos?


Se você rapar os pelos de um chimpanzé e tirar uma foto do seu corpo do pescoço até à cintura, "à primeira vista, você realmente não perceberia que ele não é humano", diz Kevin Hunt, diretor do Laboratório das origens humanas e evolução dos primatas da Universidade de Indiana.

Chimpanzés


A musculatura das duas espécies "é extremamente semelhante, mas de alguma forma, os chimpanzés são entre duas a três vezes mais fortes do que os seres humanos", acrescentou Hunt. A ciência não sabe ao certo por que isso acontece, deixando lugar à indagação.

Talvez os nossos pontos de fixação musculares sejam ligeiramente diferentes, ou as nossas fibras musculares sejam menos densas. De qualquer forma, o resultado é um pouco humilhante, uma vez que temos a mesma musculatura e perdemos para eles.

6. Lateralidade


Nove em cada 10 pessoas é destra. Mais misterioso do que a escassez de canhotos é o fato de os seres humanos terem mãos dominantes em primeiro lugar. Por que temos apenas um lado com certas habilidades, em vez de termos uma dose dupla de destreza?

Lateralidade


Uma teoria afirma que os resultados da lateralidade podem ter ligações mais complicadas no lado do cérebro que envolve a fala, que também requer habilidades motoras. O centro da fala geralmente fica no hemisfério esquerdo do cérebro por isso a mão direita é dominante na maioria das pessoas.

No entanto, esta teoria é destruída pelo simples facto de que nem todos os destros têm controle do hemisfério esquerdo, enquanto metade dos canhotos tem. Essa informação é desconcertante e bizarra, sendo totalmente desconhecida a sua explicação.

5. Seios


Tal como em todas as espécies de macacos, a mulher também conta com seios cheios de leite para amamentar os filhos. Mas, nos seres humanos os seios ficam sempre inchados. Os cientistas não concordam com a possível razão por trás desse efeito.

Seios


A maioria dos biólogos evolutivos pensa que os seios servem o propósito de atrair os homens, e que é ilusão pensar que uma mulher peituda será uma grande produtora de leite para os filhos. Os antropólogos, por outro lado, tendem a pensar nos seios como uma evolução para as mulheres e bebés, e não para os homens.

Isso explica o facto de que em muitas culturas os homens não achem os seios grandes particularmente interessantes. Florence Williams, autor de "Breasts" (WW Norton, 2012), acredita que as mulheres desenvolveram seios permanentemente cheios para atender ás maiores necessidades de energia dos bebés humanos.

As hormonas promovem o armazenamento de gordura nos seios, e esta gordura armazenada é libertada no leite durante a amamentação. Em suma, "a gordura do peito também vai para a formação do cérebro do bebé", afirma Williams.

4. Pêlos pubianos


Teorias não faltam quando se trata de pelos pubianos. Alguns dizem que esses cabelos grossos e cacheados são um sinal visual de maturidade e um reservatório de feromonas e mau cheiro. Outros pensam que os pelos mantém as nossas regiões protegidas.

Pêlos pubianos


Outros ainda afirmam que eles servem como preenchimento, evitando o atrito durante as relações. Seja qual for a razão, cada vez maiss pessoas atualmente querem se ver livres dos pelos nas regiões íntimas.

3. Micróbios


Algumas partes do seu corpo não fazem realmente parte do seu corpo. Para cada uma das suas células, existem 10 micróbios a viver dentro de si e esses parasitas coletivamente podem compor alguns quilos do seu peso total.

Micróbios


Alguns vivem na pele, outros ajudam a digerir os alimentos, mas a maior parte desses micróbios contribui para as nossas funções corporais de formas totalmente desconhecidas, apesar de se supor a existência de relações simbióticas entre nós e alguns micróbios.

"Nós estamos a aprender que a consequência dos antibióticos é que se nos livrarmos das bactérias boas que existem no nosso corpo, podemos desenvolver doenças auto-imunes, como alergias. Nós não estamos tão avançados na nossa compreensão dos vírus", afirma Vincent Racaniello, professor de microbiologia e imunologia da Universidade de Columbia.

2. Apêndices


O velho apêndice humano é considerado inútil, assim como os dentes do siso. O órgão em forma de verme é removido por muitas pessoas mesmo sem apresentar quaisquer desvantagens óbvias. Mas os biólogos começaram recentemente a questionar-se acerca da inutilidade do apêndice.

Apêndice


Alguns sugerem que pode ajudar a treinar o sistema imunológico durante o desenvolvimento fetal. Outras pesquisas indicam que o órgão serve como uma "casa segura" para as bactérias que ajudam na digestão.

1. Consciência


Consciência


Como é que os 100 trilhões de conexões neurais nos nossos cérebros se unem para criar a sensação de se estar vivo? Grandes pensadores consideram que a consciência é o maior mistério, não apenas do corpo humano, mas de toda a história. [Livescience]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

  1. Muito interessante. O artigo abordou temas que ainda não tinha lido em outros lugares. Só uma coisa me deixou em dúvida: se o homem evoluiu do macaco, porque somos mais fracos que eles, se somos a evolução?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que pode ser porque começamos a viver em comunidades maiores, e começamos a precisar menos de auto-defesa e mais um do outro, então não fazemos tudo o que precisamos para sobreviver, só uma pequena parte, que é trabalhar para comprar o resto, e durante o milhares de anos de evolução, como não usamos muito a musculatura e sim o cérebro, o corpo se concentrou no que estávamos precisando mais para evoluir. Essa é a minha opinião =)

      Eliminar
  2. Procuram saber quem é William Marrion Branham e saberão qual é o elo perdido entre o Homem e o Animal.

    ResponderEliminar
  3. Sete bobagens cheias de erros científicos na matéria, acompanhada de diversos comentários equivocados. Que falta faz a escola...

    ResponderEliminar