Água descoberta em atmosfera de planeta fora do sistema solar (com video)

Água descoberta em atmosfera de planeta fora do sistema solar (com video)
Um planeta do tamanho de Neptuno fora do sistema solar tem traços reveladores de vapor de água na sua atmosfera, tornando-se o menor exoplaneta conhecido a ter água, dizem os cientistas. 

Várias atmosferas de planetas fora do nosso sistema foram examinadas, mas até agora, as atmosferas de planetas menores provaram ser mais evasivas.

Neste novo estudo, publicado hoje (25 de setembro) na revista Nature, os cientistas descobriram vestígios de água no planeta alienígena HAT-P-11b, que orbita uma estrela a 124 anos-luz da Terra, na constelação de Cygnus.

"A água é a molécula mais abundante cosmicamente que podemos observar diretamente em exoplanetas, e esperamos que ela seja predominante nas atmosferas dos planetas superiores a estas temperaturas", disse Jonathan Fraine, da Universidade de Maryland, nos EUA.


A detecção de atmosferas planetárias


Enquanto um planeta passa, ou transita, entre a Terra e o seu sol, ele bloqueia a luz da estrela. O mergulho na luz é o método como muitos exoplanetas são encontrados. Mas esses trânsitos também permitem aos astrónomos estudar as atmosferas dos exoplanetas.

Ao observar o espectro de luz que passa através da atmosfera de um exoplaneta, os cientistas podem determinar o material de que é feita. Para HAT-P-11b, um planeta com aproximadamente quatro vezes o raio da Terra, a composição é de 90% hidrogênio, com traços de vapor de água.

O planeta orbita o seu sol a cada cinco dias, a uma distância que é apenas um vigésimo da distância da Terra ao Sol (que é de 150 milhões de quilômetros). Como resultado, a temperatura em HAT P-11b atinge uns escaldantes 605 graus Celcius (1.120 graus Fahrenheit).

Os cientistas têm vindo a estudar as atmosferas de planetas semelhantes a Júpiter há anos, mas os planetas menores produzem um sinal que é mais difícil de observar. De facto, os pesquisadoresjá haviam examinado as atmosferas de outros quatro exoplanetas menores.

Dois tinham aproximadamente o tamanho de Neptuno e dois eram menores super-Terras - mas os resultados foram decepcionantes e inexpressivos. Mas as composições químicas desses quatro planetas foram bloqueadas por um fenómeno familiar - nuvens. 

Os sinais chatos observados nos planetas foram atribuídos a nuvens ou neblinas na atmosfera superior. As nuvens altas bloqueiam a luz da estrela, evitando a sua entrada e impedindo os cientistas de conseguir caracterizar as substâncias químicas presentes. 

Embora o planeta quente, vive num ambiente diferente dos gigantes gelados do sistema solar, é semelhante a um dos quatro planetas menores, cujas atmosfera já havia sido estudada. Esses planetas são conhecidos como GJ436b, GJ1214b, HD97658b e GJ3470b. [Space]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário