Descobertas ruínas subterrâneas de cidade medieval na Inglaterra

Descobertas ruínas subterrâneas de cidade medieval na Inglaterra

Arqueólogos descobriram as ruínas subterrâneas de uma cidade medieval na Inglaterra que remonta ao final do século 11.


A cidade, que inclui uma catedral e um castelo, está localizado no sítio histórico de Old Sarum, perto de Salisbury.

No seu auge, a cidade prosperou por cerca de 300 anos, mas declinou no século 13, com a conquista romana e a ascensão de New Sarum, disseram os pesquisadores.

Os arqueólogos já sabiam que a cidade medieval existia em Old Sarum, mas este é o primeiro layout detalhado da cidade já criado.

"A nossa pesquisa mostra onde os edifícios individuais estão localizados e podemos juntar uma imagem detalhada do plano urbano dentro dos muros da cidade", disse Kristian Strutt, arqueólogo da Universidade de Southampton, que está trabalhando no local.

Strutt e a equipe descobriram uma série de enormes estruturas que aponta para a borda sul da parede exterior da cidade. Os arqueólogos pensam que as estruturas são remanescentes de grandes construções defensivas que foram projetadas para proteger a cidade.

A equipe também encontrou evidências de casas residenciais agrupadas nos cantos sudeste e sudoeste, entre as muralhas exteriores e interiores. Depósitos minerais velhos espalhados por todo o local podem ser remanescentes de fornos.

Algumas evidências sugerem que a cidade pode ter sido novamente habitada por um breve período após 1300. Os pesquisadores mapearam o local usando uma série de técnicas de pesquisa não-invasivas de alta tecnologia.

Para o levantamento de Old Sarum, a equipe começou por usar magnetometria, um método que mede padrões na força do campo magnético. A magnetometria pode criar um mapa de características que se encontram logo abaixo da superfície da Terra, pois cada material tem uma propriedade magnética única que deixa a sua própria assinatura distinta.

Os pesquisadores também usaram radar de penetração no solo (GPR), que dispara microondas penetrantes no solo obtendo sinas subterrâneos e medidas que refletem estruturas que se encontram abaixo da superfície. De igual forma, a equipe também usou um método chamado tomografia de resistividade elétrica (ERT).

A ERT é uma forma não invasiva de obter uma imagem de estruturas que possam estar enterradas mais profundamente do que magnetômetros ou GPR pode detectar. O método consiste em fios de eletrodos colocados em poços profundos. Os eléctrodos podem verificar a resistência eléctrica de correntes que passam através de materiais enterrados abaixo da superfície. [Livescience]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário