Aplicativo permite ao usuário ajudar invisuais ao ser os seus olhos

0
Aplicativo permite ao usuário ajudar invisuais ao ser os seus olhos

Um aplicativo permite ao usuário ajudar invisuais ao ser os seus olhos. O Be My Eyes é gratuito e funciona através de chamadas de vídeo.


O aplicativo permite aos deficientes visuais receberem ajuda de usuários voluntários através de chamadas de vídeo.

Ao começar a usar o aplicativo, o usuário deve escolher se é ele quem precisa de ajuda ou se está se candidatando para ser um voluntário e ajudar alguém.

A partir dessa tela, o aplicativo toma dois caminhos diferentes. Caso o usuário se torne um voluntário poderá visualizar, após o seu cadastro, uma tela na qual estão o número de pessoas que ele já ajudou e o total de pontos para atingir um “próximo nível”.

Ou seja, assim como o Waze, o Be My Eyes tenta tornar o uso do programa uma brincadeira para aumentar o engajamento das pessoas e garantir uma comunidade de usuário mais forte. Já se o usuário informar que é ele quem precisa de ajuda, após o cadastro será levado a uma tela na qual é necessário apenas um toque em qualquer espaço para iniciar uma solicitação.

Aplicativo permite ao usuário ajudar invisuais ao ser os seus olhos


Feito o pedido de ajuda, o usuário voluntário recebe uma notificação do aplicativo e, caso responda, terá início uma chamada de vídeo. A seguir, basta que o deficiente visual aponte o celular para o que precisa — como, por exemplo, uma caixa de leite para saber a validade — e o voluntário poderá responder às dúvidas.

Caso o voluntário não responda, por algum motivo, a notificação é automaticamente redirecionada para outro usuário. No site de divulgação do aplicativo há uma contagem em destaque que permite saber quantos deficientes visuais usam o aplicativo, quantas pessoas já se cadastraram para ajudá-las e até o número de vezes que essas ajudas aconteceram.



O Be My Eyes está disponível apenas para iOS, e, por enquanto, está sendo mais utilizado por pessoas que falam inglês. Infelizmente, ainda não há ferramentas no alicativo para que os usuários indiquem o idioma que falam, mas ao menos o código do programa é aberto, o que permite que programadores interessados otimizem ainda mais o programa. [info]
Temas

Enviar um comentário

0Comentários
Enviar um comentário (0)