Estudo confirma que os homens são mais narcisistas do que as mulheres

Estudo confirma que os homens são mais narcisistas do que as mulheres

Numa nova e polémica investigação científica, os cientistas confirmaram que os homens apresentam tendências mais narcisistas do que as mulheres.


O que isto significa? Bem, não é mau de todo, especialmente se você for uma pessoa ambiciosa, mas o narcisismo não é particularmente bom, porque pode tornar as coisas muito desagradáveis para aqueles que o rodeiam.

"O narcisismo está associada a várias disfunções interpessoais, incluindo uma incapacidade de manter relacionamentos saudáveis ​​a longo prazo, comportamentos antiéticos e até mesmo agressão", afirma Emily Grijalva, da Universidade de Buffalo nos EUA, e principal autora do artigo.

"Ao mesmo tempo, o narcisismo pode aumentar a auto-estima, a estabilidade emocional e a tendência para emergir como líder. Ao examinar as diferenças de género relativamente ao narcisismo, poderemos ser capazes de explicar as disparidades de género nestes resultados importantes", acrescentou Grijalva.

Na sua meta-análise, a equipa de Grijalva olhou para três diferentes aspectos do narcisismo - liderança/autoridade, grandiosidade/exibicionismo e exploração/direito - e estudou as instâncias desses comportamentos exibidos pelos homens e pelas mulheres. Eles estudaram estudantes universitário ao longo do tempo, desde 1990 a 2013, através de diferentes faixas etárias.

Os pesquisadores descobriram que, em comparação com as mulheres, os homens são mais propensos a explorar os outros e a acreditar que eles próprios são especiais e, portanto, têm direito a privilégios, afirma a equipa de investigação no seu artigo publicado na Psychological Bulletin. De igual forma, verificaram que, em comparação com as mulheres, os homens são mais propensos a apresentar assertividade, motivação para liderar, e maior desejo de poder sobre outros.

Por outro lado, verificaram também que tanto homens como mulheres tinham quase a mesma probabilidade de ter características compatíveis com a vaidade, exibicionismo, e auto-absorção. No geral, eles encontraram uma diferença de género consistente no narcisismo, com os homens marcando a ter pontuações mais elevadas do que as mulheres.

Eles sugerem que as diferenças entre os comportamentos apresentados pelos participantes do género masculino e do género feminino poderia ter a ver com a tendência humana em interpretar os estereótipos de género. As pessoas tendem a observar e aprender os papéis de género numa idade jovem, e podem enfrentar reacção para desviar as expectativas da sociedade.

Em particular, as mulheres muitas vezes recebem duras críticas por serem agressivas ou autoritárias, o que lhes cria uma pressão superior à dos homens, para reprimir manifestações de comportamentos narcisistas, afirmam os pesquisadores. Os pesquisadores concluem no seu artigo:

"O narcisismo é um traço com uma conotação relativamente negativa. Devemos, portanto, ressaltar que as diferenças de género a que se refere o presente artigo não se aplicam a cada indivíduo dentro de um grupo. Nem todos os homens têm exploradores. Nem todas as mulheres têm baixo sentido de liderança e motivação para a autoridade.
Os actuais resultados são consistentes com a conclusão de que dentro do grupo, as diferenças de característica são geralmente maiores do que as diferenças entre os grupos do género. Embora nós estejamos a dizer que o homem médio tende a ser mais narcisista do que a média das mulheres, não estamos a fazer generalizações a indivíduos específicos".

Os pesquisadores dizem que entre os 31 anos que durou a pesquisa, nem homens nem mulheres mostraram quaisquer sinais de se tornarem mais ou menos narcisistas ao longo do tempo, o que significa que a característica não evolui com o tempo, parece já estar formada deste tenra idade. [Sciencealert]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários: