Beber durante a gravidez pode diminuir o QI do bebé


http://www.ciencia-online.net/2012/11/beber-durante-gravidez-pode-diminuir-o.html
Beber bebidas alcoólicas, mesmo em pouca quantidade por semana, durante a gravidez pode diminuir o QI do bebé alguns pontos, descobriu um novo estudo.

As descobertas, publicadas no dia 14 na revista PLoS ONE, também sugerem que as mulheres cujos corpos processam o álcool lentamente, estão em maior risco de prejudicar o desenvolvimento do cérebro do seu bebé.

"Esta é uma boa evidência de que o consumo moderado de álcool durante a gravidez tem um efeito sobre o QI na infância" disse o co-autor Ron Gray, um epidemiologista da Universidade de Oxford. "Algumas mulheres são geneticamente mais vulneráveis ​​ou resistentes do que outras aos efeitos do álcool sobre o feto, mas não sabemos quem são essas pessoas."

Enquanto o consumo pesado de álcool durante a gravidez pode diminuir a aprendizagem ainda no útero, os estudos anteriores sobre consumo leve durante a gravidez tem sido inconclusivos. Alguns ligaram uma taça de merlot ao jantar com a diminuição do QI e da atenção em bebés enquanto outros não obtiveram os mesmos resultados. Um estudo ainda descobriu que as mulheres que  tinham consumos leves durante a gravidez tiveram filhos com vocabulário mais elevado.


Mas todos esses estudos não poderia desemaranhar os efeitos da ingestão de outros fatores. "Você tem os efeitos de beber durante a gravidez misturado com estilo de vida, fatores sociais, nível de educação materna, riqueza e assim por diante", disse Gray. Por exemplo, mulheres com mais instrução também tendem a beber ocasionalmente durante a gravidez, disse ele.

Gray e seus colegas tentaram isolar os efeitos do consumo de álcool a partir de fatores de estilo de vida, olhando para genes que controlam a quebra de álcool no organismo. Aqueles que limpam o álcool a partir da corrente sanguínea de forma mais lenta expõe mais os seus fetos ao álcool, mesmo que bebem a mesma quantidade. Como resultado, o consumo teria um maior impacto sobre o desenvolvimento do cérebro do bebé independentemente dos fatores sociais ou estilo de vida. 

A equipa testou para os genes que metabolizam em milhares de mulheres, algumas que não beberam álcool durante a gravidez e outras que tinham o equivalente a um copo e meio a três litros de cerveja por semana, disse Gray. Oito anos depois, testaram o QI de 4.167 dos seus filhos. De forma simplista, as mulheres que bebiam moderadamente tiveram filhos com QI's mais altos, provavelmente porque eles eram mais ricos, mais velhos, e mais educados do que os seus pares não que não consumiam.

Quatro genes para o processamento mais lento de álcool foram associados a um QI mais baixo. As crianças que tinham quatro ou mais destes genes de processamento lento tinham menos 3,5 pontos em testes de QI, em comparação com as crianças com dois ou menos, mas só se suas mães bebiam levemente durante a gravidez. 

Em teoria, algumas mulheres podem ser capazes de beber um copo de vinho aqui e ali durante a gravidez sem prejudicar os seus bebés, disse Gray. Mas as diretrizes devem ainda incentivar todas as mulheres durante os nove meses de gravidez para evitar aquele copo ao jantar, acrescentou. 

Siga-nos no facebook e no twitter

PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário