Voyager 1 abandona o Sistema Solar (com video)

0
Voyager 1 abandona o Sistema Solar


A Voyager 1 deixou o sistema solar. A grande notícia da sonda ter chegado ao espaço interestelar a 25 de agosto de 2012, depois de décadas de viagem levanta a questão: Quão grande é o sistema solar?

Essa é uma pergunta cuja resposta é rica em gás quente que viaja mais rápido que a velocidade do som. "Há um gás que flui para fora do sol chamado vento solar, a cerca de um milhão de quilómetros por hora, é supersónico", disse o pesquisador do estudo e membro da equipe da Voyager 1, Donald Gurnett, da Universidade do Iowa.

Enquanto o gás carregado se afasta do Sol, expande-se e espalha-se e, ao mesmo tempo, a sua densidade diminui. "Cinquenta anos atrás, mais ou menos, foi reconhecido ou postulado que o vento solar tem de ser parado pela pressão do gás interestelar, o gás entre as estrelas", disse Gurnett em entrevista ao LiveScience.

Os cientistas sabiam que este espaço frio e escuro entre as estrelas existia, chamando à fronteira entre ele e a bolha de partículas quentes, carregadas em torno do nosso sistema solar, a heliopausa. Mesmo assim, eles não sabiam quão denso esse limite poderia ser. O limite marcaria o fim do sistema solar e o início do espaço interestelar, revelando portanto o tamanho do sistema solar.



"Tem havido uma grande procura ao longo do tempo para descobrir onde esse limite está" disse Gurnett. "Antigamente pensava-se - pelo menos dois artigos científicos com 30 ou mais anos - que estava apenas para além de Júpiter".

Agora que a Voyager 1, lançada em 1977, penetrou na heliopausa e entrou nos quartos frios das estrelas, Gurnett e seus colegas podem dizer que o limite é muito mais longe do que a órbita de Júpiter. 

O fim do sistema solar é a cerca de 122 unidades astronómicas (UA) de distância do Sol, onde uma UA é de 150 milhões de km. Isso é cerca de três vezes tão longe quanto Plutão, que está a cerca de 40 UA do Sol, ou cerca de seis vezes mais longe da Terra do que a órbita de Neptuno.

Isso significa que a Voyager 1 está a cerca de 1 dia-luz de distância do planeta Terra. Para efeito de comparação, a mais próxima estrela, Alpha Centauri, está a 4,3 anos-luz de distância. Um sinal de rádio, que viaja à velocidade da luz (cerca de 300.000 km/s), leva 17 horas para viajar da Voyager 1 até à Terra. "A Voyager é o objeto maior veloz já produzido por um ser humano", disse Gurnett.

Os cientistas envolvidos na missão sabiam que a nave espacial tinha avançado através da heliopausa em 9 de abril de 2013, quando eles viram uma gravação da Voyager 1 com um aumento repentino em oscilações de plasma (gás ionizado quente) numa determinada frequência. 

A Voyager 1 está fora da bolha solar, mas ainda tem que chegar à Nuvem de Oort, um repositório de cometas a um ano-luz ou mais, de onde muitos corpos gelados viajam para o interior do sistema solar. A Nuvem de Oort forma uma espécie de camada de gelo ao redor do sistema solar.
Temas

Enviar um comentário

0Comentários
Enviar um comentário (0)