8 elementos que você desconhece

1
8 elementos que você desconhece
A menos que você seja um verdadeiro fanático por ciência, provavelmente desconhece a existência destes oito elementos químicos.

No entanto, muitos deles formam as bases da vida moderna, desde o európio (um elemento crítico em telas de televisão e de computador) até ao telúrio (usado em painéis solares e chips de memória).

Aqui está um exemplo de elementos pouco conhecidos, mas importantes e com os quais você não iria conseguir viver da mesma forma.


8. Európio


Da próxima vez que você estiver viajando pela Europa, repare em algumas notas de papel em euros. Elas contêm pequenas quantidades de európio, um disco de metal prateado, como medida anti-falsificação.

Európio


Há um punhado de lugares no mundo onde o minério contendo európio é extraído, mas os depósitos do elemento raro (de número atômico 63) estão a escassear. Poucas pessoas se importavam dele até à invenção da televisão.

Os programas de televisão a cores iniciais eram mal coloridos: Os azuis foram silenciados, os amarelos apareciam um pouco desbotados e os brancos eram sombrios e acinzentados. O motivo? Ninguém encontrava uma maneira de reproduzir uma rica cor forte, de modo que as outras cores foram atenuadas para manter um certo equilíbrio.

Assim que se descobriu que o európio reproduzia um vermelho robusto na televisão (e mais tarde, no computador), a corrida para o abastecimento de európio começou. Minas na China, na Rússia e uma pequena mina na Califórnia forneceram a maioria de európio ao mundo.

7. Argon


Se você vive ou trabalha num prédio novo ou renovado recentemente, as chances de que você está próximo de argon são grandes. O argon (de número atômico 18) é muitas vezes usado entre os painéis duplos de vidro em janelas energéticamente eficientes por causa de sua baixa condutividade térmica.

Argon


O argon é um gás nobre que é mais comum na atmosfera da Terra do que até mesmo o dióxido de carbono. Além dos seus usos em lâmpadas incandescentes, pois evita que os filamentos se queimem, o argon tem numerosos usos industriais, desde soldagem até cirurgia a laser. 

Embora seja geralmente seguro, o argon puro é mais pesado que o ar e pode ser letal em áreas onde desloca o oxigênio. É usado na produção de aves para asfixiar pássaros, mas também pode sufocar as pessoas se se concentrar numa área fechada.

6. Escândio


Descoberto pela primeira vez em 1879, o escândio (de número atômico 21) foi nomeado em honra da Escandinávia pelo químico Lars Fredrik Nilson. Embora seja bastante comum na crosta da Terra, não teve qualquer utilidade real até cerca de 100 anos após a sua descoberta.

Escândio


Na década de 1970, os metalúrgicos descobriram que as ligas de alumínio-escândio erão fortes e leves, tornando-se útil em componentes aeroespaciais. Não demorou muito para que os fabricantes de equipamentos desportivos começassem a usar as ligas em tudo.

5. Berílio


Na história de ficção científica de Isaac Asimov "Sucker Bait", os cientistas lutam para entender por que todos os colonos do planeta conhecido como Júnior morreram depois de se instalarem na sua superfície.

Berílio


Finalmente, um renegado rebelde percebe que os altos níveis de berílio no solo provocaram a morte lenta dos colonos. Os perigos do berílio não são apenas coisa de ficção: o elemento (de número atômico 4) é reconhecido como cancerígeno pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer. 

Por outro lado, o berílio é altamente desejável, e até mesmo impagável. Quando combinado com vestígios de cromo, o berílio adquire uma bela cor verde como a pedra preciosa vulgarmente conhecida como esmeralda.

4. Antimônio


Vaidade, o seu nome é antimônio, parafraseando Shakespeare. O elemento metálico pesado (de número atômico 51) é usado hoje como um ingrediente em cosméticos, e tem sido usado desde os primeiros dias do antigo Egito.

Antimônio


Além disso, o antimônio é usado como retardador de chama panos de crianças, automóveis, brinquedos e aviões. E se você fica admirado com o brilho prateado no estanho das canecas e louça, agradeça ao antimônio.

3. Gálio


Poucos elementos são mais estranhos do que o gálio: Um brilhante metal relativamente macio que é amplamente utilizado em semicondutores e outros equipamentos eletrônicos, bem como na indústria farmacêutica.

Gálio


Mas no ano passado, o gálio (de número atômico 31) foi uma parte fundamental de um truque de magia feito por mágicos porque derrete quando está apenas um pouco mais quente do que a temperatura ambiente.

Assim, colheres que são feitas de gálio parecem normais, mas quando mergulhada numa xícara de chá quente dissolvem instantaneamente. Mesmo segurar uma colher de gálio na sua mão durante algum tempo vai criar a sua dissolução metálica.

2. Telúrio


Telúrio, um metal branco prateado descoberto pela primeira vez na Transilvânia, é frequentemente usado em painéis solares, chips de memória de computadores e discos ópticos regraváveis. O seu nome vem da palavra latina para a terra (tellus).

Telúrio


Telúrio (de número atômico 52) é considerado pela maioria dos especialistas levemente tóxico, mas é raro encontrar alguém que tenha sofrido danos graves devido ao contacto com o metal. Mas, como se sabe se alguém foi exposto a altos níveis de telúrio?

Como o seu corpo metaboliza o telureto, a respiração vai ter um odor pungente semelhante ao do alho - tal como convém ao primeiro elemento encontrado na lendária terra de onde veio o mito do Drácula.

1. Disprósio


No topo da lista dos elementos valiosos e raros está o disprósio (de número atômico 66), que foi apropriadamente nomeado em honra dos antigos gregos dysprositos, que significa "difícil de obter".

Disprósio


A substância mole e metálica está em grande demanda pelo seu uso em motores elétricos, especialmente aqueles em veículos elétricos e turbinas eólicas. O elemento ganhou um lugar no Departamento de lista de materiais críticos para a economia de energia verde dos EUA. [Livescience]
Temas

Enviar um comentário

1Comentários
Enviar um comentário