5 doenças cerebrais assustadoras

5 doenças cerebrais assustadoras

Existem patologias cerebrais raras que podem resultar em doenças assustadoras e bizarras, que roçam o inacreditável. [10 formas estranhas que o cérebro usa para o enganar]


Como fonte da consciência, o cérebro é considerado o principal órgão do corpo humano e a central de comando de todo o sistema nervoso. [15 Fatos bizarros sobre o cérebro]

Devido à sua imensa complexidade, pouco ainda se sabe sobre as suas reais capacidades e possibilidades infinitas. Apesar das constantes novas descobertas, médicos e pesquisadores ainda ficam intrigados com alguns mistérios bizarros deste orgão.

De fato, um órgão com tal complexidade só poderia estar associado a patologias também elas incrivelmente complexas. Conheça algumas das raras doenças cerebrais que são capazes de provocar terror no ser humano.

Síndrome de Fregoli


Diagnosticada pela primeira vez em 1927, pelos médicos P. Courbon e G. Fail, a síndrome de Fregoli foi nomeada em honra ao ator italiano Leopoldo Fregoli, cuja capacidade para rapidamente alterar a sua aparência em cena lhe deu reconhecimento mundial.

Síndrome de Fregoli


Com características que incluem transtornos delirantes persistentes e esquizofrenia, a pessoa que sofre desta síndrome tem a nítida sensação de que uma pessoa, geralmente familiar, o está a perseguir e repetidamente modifica a sua aparência para justificar o ato.

Dessa forma, o paciente pode imaginar que o médico, o porteiro do prédio ou o taxista são a mesma pessoa, que apenas estão a usar um disfarce para continuar a perseguir o paciente. A síndrome pode estar relacionada a uma lesão cerebral, mas também há casos de natureza paranóica.

O tratamento é feito com medicamentos e, geralmente, o portador pode apresentar outras patologias como depressão, psicose e esquizofrenia. Os antipsicóticos, anticonvulsantes e antidepressivos estão entre os tipos de fármacos mais utilizados no tratamento.

Agnosia visual


Normalmente associada a danos cerebrais ou doenças neurológicas, a agnosia visual é a perda da capacidade em reconhecer pessoas, objetos, sons e formas. O termo agnosia significa perda de conhecimento e é isso que acontece aos portadores desta patologia.

Agnosia visual


Eles podem olhar para um objeto comum, como uma caneta, e não conseguir identificar o que é. A deficiência, em geral, está associada a danos cerebrais e doenças neurológicas na região do lobo temporal.

O stress é também uma das causas que ajudam a potenciar os sintomas desta doença. Por se tratar de uma alteração intermediária entre a sensação e percepção, os sentidos permanecem inalterados, podendo o problema ser pontual.

Apesar de requerer tratamento e acompanhamento médico constante, a agnosia visual é permanente e crónica, sendo que os portadores desta patologia devem aprender a conviver com ela para o resto da vida.

Síndrome da má identificação delirante


Esta síndrome é causada por distúrbios neurológicos no lado direito do cérebro e afeta a experiência de percepção do sujeito. Os portadores desta patologia não conseguem reconhecer a própria imagem num espelho, pensando que o rosto que visualizam é o de outra pessoa.

Síndrome da Má Identificação Delirante


A síndrome é acompanhada por outros sintomas que podem levar a outras patologias, como a esquizofrenia. O delírio é considerado monotemático, já que as ilusões se resumem apenas à própria imagem e não a outras coisas.

As principais causas por trás desta síndrome são AVC, traumatismo crânio-encefálico e doenças neurológicas. Esta síndrome, embora menos rara do que a Síndrome de Fregoli, também é pouco encontrada.

Somatoparafrenia


Trata-se também de uma disfunção monotemática, em que o paciente acredita seriamente que uma das partes do seu corpo não faz parte de si. Dessa forma, ele pode lesionar-se e até mesmo amputar um braço, apenas por achar que ele pertence a outra pessoa.

Somatoparafrenia


Pessoas com esta síndrome têm danos numa região específica do cérebro chamada homúnculo, uma espécie de mapa corporal. A região é responsável por “catalogar” todas as partes do corpo para que se possa manter o controle sobre cada uma delas.

Apesar de ser uma disfunção, esta síndrome não afeta área motora, uma vez que o paciente ainda consegue mover os membros normalmente. A única parte afetada é a sensorial, uma vez que os pacientes não reconhecem os membros como sendo seus.

Prosopagnosia


Popularmente conhecida como cegueira das feições, a prosopagnosia é uma doença rara que afeta diretamente a pessoa a ver os rostos de outras pessoas. Apesar do pequeno número de relatos, pesquisas recentes apontam que 1 em cada 50 pessoas sofre desta perturbação, ainda que seja em menor escala.

Prosopagnosia


A prosopagnosia está associada a lesões cerebrais ou doenças neurológicas. No entanto, pouco se conhece sobre esta doença e algumas hipóteses apontam até mesmo para a hereditariedade como fator explicativo.

De forma simples, o portador desta disfunção não consegue distinguir as feições de uma pessoa, como os olhos, nariz e boca, vendo uma mancha única. 

Uma vez que o reconhecimento dos detalhes do rosto é uma parte importante no processo de formação de memórias, a sua ausência pode causar sérios problemas de socialização aos portadores. Poucas terapias específicas para esta perturbação foram bem-sucedidas. [tecmundo]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Prosopagnosia: Tem certeza que é 1 pessoa em 50? Acho que se fosse, não seria tão rara ahn?!

    ResponderEliminar
  2. Essa última eh bem triste.

    ResponderEliminar