Sono afeta desempenho atlético elevado, sugere estudo

Sono afeta desempenho atlético elevado, sugere estudo

De acordo com uma pesquisa, o desempenho atlético pode variar ao longo do dia, sendo que o ciclo de sono dos atletas pode afetar esse desempenho.


A pesquisa publicada na revista Current Biology, ilustra como é importante que os atletas estejam conscientes do seu ciclo de sono e considerem o tempo para se adaptar ao viajar para outro país para competir.

Os ritmos circadianos são ciclos internos de cerca de 24 horas que regulam vários sistemas comportamentais e fisiológicas no corpo.

Diferentes sistemas são usados em diferentes momentos do dia, por isso algumas pessoas naturalmente preferem ser activos mais cedo, enquanto outras são mais felizes a serem ativas depois. Os cientistas do sono chamam a este efeito o fenótipo circadiano.

A principal conclusão do estudo é que o fenótipo circadiano é importante para determinar o melhor momento de desempenho, afirma Shantha Rajaratnam, professor de psicologia e pesquisador do sono na Universidade de Monash. O cientista acrescentou que os tipos circadianos foram parcialmente influenciados pela genética, e, em parte, pelo estilo de vida e hábitos comportamentais.

Em particular, a exposição de luz-escuridão desempenha um papel importante. No estudo, 20 atletas de idade e níveis de aptidão semelhantes foram seleccionados para participar num teste de resistência cardiovascular em seis períodos do dia. O estudo descobriu que o maior factor de previsão de desempenho foi a vez quando o corpo acordar naturalmente.

Os treinadores desportivos parecem estar a perceber a vantagem competitiva que pode ser adquirida através do trabalho com o ritmo circadiano dos atletas. Craig Duncan, professor da Australian Catholic University, está atualmente a trabalhar com a equipa nacional de futebol como o chefe de ciência do desporto para a Taça da Ásia.

"Em cada equipa com quem trabalho, monitoramos o sono. Ele é muito importante e, juntamente com um regime alimentar equilibrado é o fundamento da recuperação", disse o Dr. Duncan. "Se os jogadores têm problemas de sono, ajustes podem ser feitos para melhorar a qualidade do sono e a sua quantidade".

As perturbações do sono afetam o relógio interno do corpo. Segundo o professor Rajaratnam, o consenso geral para se ajustar a um novo fuso horário é de cerca de um dia por cada hora de diferença de tempo, apesar de que pode ser alcançado mais rapidamente com o aumento da exposição à luz nos momentos apropriados do dia e evitar a luz noutros momentos.

Para os candidatos a atletas que se esforçam para treinar na parte da manhã, a chave está em ajustar a atividade e a exposição à luz. "Se você for uma pessoa mais nocturna, em teoria, você pode ser capaz de se tornar mais diurno, aumentando a exposição à luz da manhã e minimizando a exposição à luz durante a noite", afirmou o pesquisador. [iflscience]
PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário