5 fatos sobre o cancro cerebral

2
5 fatos sobre o cancro cerebral

O cancro cerebral é um tipo raro de cancro, sendo responsável por apenas cerca de 1,4 por cento de todos os novos casos de cancro. Conheça cinco fatos sobre o cancro cerebral.



Existem muitos tipos diferentes de tumores cerebrais, e alguns tipos têm baixas taxas de sobrevivência.


Os tumores cerebrais ocorrem quando as células no cérebro crescem anormalmente (conhecidos como tumores cerebrais primários), ou quando cancros chegam ao cérebro a partir de outras partes do corpo (conhecidos como tumores metastáticos do cérebro). A Johns Hopkins School of Medicine estima que haja mais de 120 tipos de tumores cerebrais primários.

Alguns tumores cerebrais são benignos, significando que não são feitos de células cancerosas. Estes tumores tendem a crescer lentamente, e muitas vezes não se espalham para outras partes do cérebro, ou do corpo, mas que ainda podem ser perigosos porque podem pressionar o tecido do cérebro à medida que crescem, causando problemas incapacitantes.

Tumores cerebrais malignos, ao contrário, crescem mais rapidamente e são mais propensos a ser fatais. Uma forma particularmente agressiva de cancro cerebral é o glioblastoma. Apenas cerca de 6 por cento das pessoas com idades 45-54, e 4 por cento com idades 55 a 64, sobrevivem ao glioblastoma.

Mas outros tipos de tumores cerebrais têm melhor prognóstico. Mais de 90 por cento das pessoas com idades entre 20 e 44 que são diagnosticados com um tipo de tumor cerebral benigno chamado meningioma, e 77 das pessoas com idades entre 45 e 54 que são diagnosticadas com este tipo de tumor, sobrevivem por pelo menos cinco anos.

A causa do cancro cerebral é geralmente desconhecida


Um dos mistérios de cancro no cérebro é o que causa a doença. A maioria das pessoas com cancro cerebral não apresentam nenhum fator de risco conhecido para a doença. Mas existem alguns fatores conhecidos por aumentar o risco de cancro no cérebro.

Um factor é a exposição a um tipo de radiação denominada radiação ionizante, que é usada para tratar determinados tipos de cancro, apesar de o desenvolvimento de cancros cerebrais a partir deste tipo de radiação ser rara. Em casos raros, os cancros cerebrais podem ocorrer em famílias, o que significa que uma mutação genética pode estar relacionada com o cancro.

Tumores cerebrais podem ocorrer em qualquer idade


Os tumores cerebrais podem ocorrer tanto em crianças como em adultos. Tais tumores são a segunda forma mais comum de cancro na infância, depois da leucemia. Em adultos, meningiomas e gliomas (o último dos quais se formam a partir de um tipo de células do cérebro chamadas células gliais) são os tumores cerebrais mais comuns entre adultos.

Dores de cabeça não são o único sintoma de cancro cerebral


Dores de cabeça que pioram ao longo do tempo são um sintoma comum de tumores cerebrais. Mas os tumores cerebrais podem causar uma série de outros sintomas, incluindo visão turva, problemas de equilíbrio, convulsões e alterações de personalidade. É importante notar que estes sintomas não são geralmente causados por um tumor no cérebro, mas se você tiver esses sintomas, você deve falar com o seu médico para que ele ou ela possadeterminar a causa.

Não está provado que os celulares causam cancro cerebral


A maioria dos estudos não encontrou uma ligação entre o uso de celulares e o risco de tumores cerebrais. Os celulares emitem energia de rádio-frequência, que pode ser absorvida pelos tecidos. Porém, até agora, o efeito biológico único conhecido desta energia, que é também emitida por fornos microondas, é um pequeno aumento da temperatura.

Ao contrário da radiação ionizante, a energia de rádio-frequência não é conhecida por danificar o DNA. (Danos ao DNA são considerados um passo necessário para causar cancro). Além disso, entre 1987 e 2007 - um período em que o uso de celulares aumentou rapidamente - não houve aumento nos diagnósticos de cancro no cérebro. [Livescience]
Temas

Enviar um comentário

2Comentários
Enviar um comentário