5 teorias bizarras sobre como a Lua se formou

5 teorias bizarras sobre como a Lua se formou
A Lua tem fascinado a humanidade há milénios, exercendo uma atração poderosa sobre a nossa imaginação, assim como puxa os oceanos para criar as marés. 

No entanto, depois de olhar para a lua durante todos esses anos, o homem ainda não sabe exatamente como ela se formou.


Aqui está um breve resumo das teorias científicas mais proeminentes que tentam explicar a origem da Lua, incluindo algumas relativamente selvagens com pouca evidência observacional. [10 segredos estranhos da Lua

5. Captura 


Alguns pesquisadores sugerem que a lua pode ter-se formado originalmente em outro lugar - talvez até em torno de um outro planeta, como Vénus - antes de ser agarrado pela atração gravitacional da Terra.

Outros mundos ganharam luas desta maneira. Por exemplo, Phobos e Deimos, as duas pequenas luas de Marte, pensasse serem asteróides capturados. A ideia de captura não é realmente uma teoria de origem, é claro; ela apenas diz respeito à forma como a lua acabou a orbitar a Terra.

Alguns dos principais problemas desta teoria dizem respeito à semelhança geoquímica da Terra e da Lua. Os dois corpos têm razões isotópicas de oxigénio quase idênticas, sugerindo que se formaram a partir da mesma fonte de matéria-prima.

4. Fissão 


Outra ideia - aparentemente atribuída ao filho George de Charles Darwin no século 19 - postula que o material que formou a Lua foi lançado ao espaço por uma Terra fundida e a girar rapidamente, nos primórdios do sistema solar. 

A maioria dos cientistas descarta a hipótese de fissão, dizendo que a Terra não poderia ter sido capaz de girar rápido o suficiente para expelir uma enorme bola de rocha.

Mas um estudo de 2010 sugeriu que uma explosão nuclear natural criada pela superconcentração de elementos radioativos, pode ter fornecido o pontapé para lançar um pedaço da Terra primitiva em órbita.

3. Co-formação 


Também é possível que a Lua se tenha formado ao lado de Terra, há 4,5 bilhões de anos, emergindo do mesmo gás e poeira na mesma parte do disco protoplanetário do nosso sistema solar. Esta hipótese pode explicar as semelhanças isotópicas entre a Terra e a Lua.

No entanto, esta explicação fica aquém em outras maneiras. Não se pode explicar o alto momento angular do sistema Terra-Lua, por exemplo, ou por que razão a lua tem um pequeno núcleo de ferro em comparação com o do nosso planeta.

2. Colisão de planetesimais 


Alguns cientistas sugeriram que a Lua se condensou a partir do entulho produzido quando planetesimais - os blocos de construção que cresceram com a Terra, Marte e outros planetas - chocaram entre si logo após o sistema solar se formar. 

Pouca evidência apoia esta teoria, que também não pode explicar as semelhanças geoquímicas entre a Terra e o seu satélite natural.

1. Impacto gigante 


A principal teoria de formação da Lua postula que se deveu à união de material soprado para o espaço quando um corpo planetário de tamanho considerável bateu na Terra recém-formada, há cerca de 4,4 bilhões de anos atrás. 

Uma variante dessa ideia sustenta que o pêndulo, apelidado de "Theia", era do tamanho de Marte. Outra versão, lançada em 2012, sugere que tanto o pêndulo e o alvo - a proto-Terra - tinham cerca de 50 por cento da massa da Terra atual. 

Embora a hipótese do impacto gigante continue a ser refinada, ele faz o melhor trabalho em explicar a composição da lua e da sua órbita, para a maioria dos cientistas. Por exemplo, a teoria prevê um pequeno núcleo de ferro na lua, uma vez que se teria formado principalmente dos mantos do pêndulo e da Terra primitiva. [Space]

Recomendado pelo editor:

PARTILHE
loading...
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Enviar um comentário